Diário de Paris (V)

Ficamos rendidos, claro, a esta poesia quotidiana (tanto que surge em nós, inesperada e vergonhosamente, a veia de um poeta de vielas e copos sujos, preparado para fazer odes a qualquer pássaro que cante, a qualquer corpo que surja, a qualquer cor que nos encandeie). Paris, quando o inverno se aproxima, fica assim, com o […]






Diário de Paris (IV)

A primeira vez que viajei, a primeira vez que saí do país, foi para vir a Paris. Em 1998. Nessa altura, uma semana no início do verão, mochila às costas, fiz tudo o que era possível fazer. Saía da pousada da juventude às 6 ou 7 da manhã e ia à procura dos monumentos. Fui […]






Diário de Paris (III)

Paris tem o que qualquer cidade média europeia oferece: sessões de cinema que já não faz os cartazes mas ainda faz a história. E sobretudo, permite escrever, permanentemente, a história do cinema como algo contemporâneo, em mutação permanente. Do confronto entre os blockbusters e os filmes independentes à apresentação regular de filmes em ciclos, muitas […]






Diário de Paris (II)

Uma das coisas que mais gosto quando viajo é a oportunidade de poder passar algum tempo no interior dos teatros, quando ainda não se abriram ao público, quando ainda não está tudo pronto. Gosto da ideia de que podem existir outras histórias dentro do tempo que leva a contar a história que vieram ver. Aqui, […]






Diário de Paris (I)

Paris parece sempre um cenário. Num domingo à tarde, frio mas onde o sol enche a cidade de uma luminosidade irresistível, há quem se passeie nas margens do Sena e tire fotografias. Serão iguais a tantas outras, tiradas ao longo dos anos, por outros tantos casais, muitos deles que nunca mais voltaram a Paris. Mas […]