Wuppertal para além de Pina

O escultor Tony Cragg decidiu comprar a antiga casa de Kurt Herberts, industrial de tintas que ajudou os artistas Schlemmer e Baumeister durante o período da Segunda Guerra Mundial, e no seu parque instalou 19 esculturas suas. É um museu vivo, extraordináriamente poético. Foi aqui que Wim Wenders filmou algumas cenas do seu filme “Pina”.






Sagração da pinavera (III)

Podia ser uma personagem de uma das suas peças. Encontrei-o junto à campa de Pina Bausch, no fim do cemitério de Wuppertal, já quase a entrar na floresta. Tinha, ao seu lado, uma série de sacos com o que pareciam ser flores para plantar. Disse que era amigo dela. Podia ser um amigo efectivamente. Dos […]






Sagração da pinavera (II)

Aprende-se mais sobre a Pina Bausch estando em Wuppertal a andar nas ruas do que nos quilométricos textos cheios de interpretações sobre o trabalho dela. Arash, o taxista que me trouxe até ao hotel, 37 anos, foi duas vezes ver peças suas: “nunca mais precisei de ver dança. ainda hoje as sei de cor [Nelken […]






Sagração da pinavera (I)

Em Wuppertal (Alemanha) até terça-feira, para descobrir os passos da coreógrafa Pina Bausch, que morreu em 2009, mas que a partir de dia 6 parece regressar para junto de nós, com as peças que se apresentam no Teatro Nacional São João (Bamboo Blues, 6/7 e Sweet Mambo, 12/13) e os filmes que se estreiam dia […]