Tiago Bartolomeu Costa

Tiago Bartolomeu Costa

Teatro Público Um blog de Tiago Bartolomeu Costa Quando comecei no PÚBLICO, em 2005, pediram-me que as críticas de dança fossem um equilíbrio entre análise, descrição e contextualização. E foi a partir deste princípio que comecei a assinar outros textos na secção de Cultura, enquanto fui fazendo uma revista, conferências, debates e um livro e com isso ganhei três prémios internacionais – dois de jornalismo cultural e outro de liderança cultural. Gosto de dizer que trabalho sobre o que gostava de ler e que isso, muitas vezes, passa pelo palco. Escrever sobre espectáculos é escrever sobre política, economia, literatura, filosofia e outras mundanidades. E vice-versa. Gosto de dizer que escrevo sobre o que fica entre a realidade e a ficção. A realidade que é ficcionada e a ficção que é realista. Esse meio é o que tento definir, e questionar, em cada texto.

Madrid (VII)

Há quem se dedique à arte da estátua viva como se a vida dependesse disso. Esta, na esquina do Paseo del Prado é notável. Representa dois gémeos assim encontrados nos escombros do vulcão Vesúvio. ´Fica-se banzado com a destreza dos dois homens, um no colo do outro, até percebermos que se trata de uma ilusão […]






Madrid (VI)

O café El Rincon fica num dos cantos da Plaza Juan Pujol, em Malasaña. Não se podem fumar charros, pedem eles, aos que ficam na esplanada. Mas bom, ninguém os ouve. O bolo de cenoura é a não perder. E desde que levaram com críticas negativas ao seu atendimento no El País Semanal, passaram a […]






Madrid (V)

Nunca foi segredo para a polícia que as mulheres que passavam horas sentadas em bancos ou encostadas a fachadas de antigos cinemas, hoje fechados, não estavam à espera de alguém. São prostitutas, “com orgullo”, grita uma delas a um carro que passa na Calle del Desengaño. “Mujeres españolas com cojones”, diz-nos uma de quem nos […]






Madrid (IV)

O mercado de San Anton, na Chueca, é uma das apostas de reconversão de antigos espaços da cidade em lugares para uma nova população, com dinheiro, cosmopolita e sagaz. Na verdade reúne um conjunto de lojas de gourmet onde os madrilenos se reúnem para almoços rápidos e à velocidade de uma paella regada a vinho […]






Madrid (III)

Joaquín Lopez e Laura Plata são actores na companhia Zumo Animationes, que Laura criou há dois anos. Fazem teatro para crianças no Micro Teatro por Dinero, um antigo prostíbulo, transformado num dos espçaos alternativos mais discretos da cidade e onde podemos ver, como diz Fernando, o argentino que toma conta do bar, que há sempre […]






Madrid (II)

Foi na Plaza 2 de Mayo, em Malazaña que começou o famoso Botelón, hoje extinto por ordens municipais. Era aqui, na praça que tem o nome de Manuela Malazaña, heroína malfadada que foi morta a tiro pelos militares, e que Goya pintou, que se reuniam os que queriam beber a baixos custos, era Madrid uma […]






Madrid, cenas da vida quotidiana

Fui a Madrid por três dias para construir um guia alternativo da cidade. Três dias não fazem um guia, como um guia não faz uma cidade. Para ler no FUGAS do próximo sábado, cenas da vida quotidiana, ou Madrid vista pelos madrilenhos. Uma cidade feita a várias vozes, entre a dos indignados que ainda resistem […]






A primavera foi celebrada hoje, às 13h, na rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa, com a Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP) a interpretar, sob direcção do maestro Martin André, Sagração da Primavera, de Stravinski. Foram vários os lisboetas que chegaram à hora de almoço, de tupperware ou saco na mão, para, ao sol, darem as […]






Guimarães 2012

Não aprendemos muito com o tempo. Portugal tem, pela terceira vez, uma capital europeia da cultura e, não sendo uma cidade central, como o Porto (2001) ou Lisboa (1994), Guimarães sofre do défice de oferta de transportes. Não há mais comboios, nem autocarros especiais, e menos ainda navettes entre as principais cidades que rodeiam Guimarães. […]