Tiago Bartolomeu Costa

Tiago Bartolomeu Costa

Teatro Público Um blog de Tiago Bartolomeu Costa Quando comecei no PÚBLICO, em 2005, pediram-me que as críticas de dança fossem um equilíbrio entre análise, descrição e contextualização. E foi a partir deste princípio que comecei a assinar outros textos na secção de Cultura, enquanto fui fazendo uma revista, conferências, debates e um livro e com isso ganhei três prémios internacionais – dois de jornalismo cultural e outro de liderança cultural. Gosto de dizer que trabalho sobre o que gostava de ler e que isso, muitas vezes, passa pelo palco. Escrever sobre espectáculos é escrever sobre política, economia, literatura, filosofia e outras mundanidades. E vice-versa. Gosto de dizer que escrevo sobre o que fica entre a realidade e a ficção. A realidade que é ficcionada e a ficção que é realista. Esse meio é o que tento definir, e questionar, em cada texto.

Em Paris (III)

Já passava das 20h, a fila prometia mais 30 a 45 minutos de espera. Tem sido assim desde 24 de Novembro e será assim até 25 de Março, por certo, já que a expoisção Dalí, que o Centre Georges Pompidou dedica ao artista espanhol, tem sido um sucesso de público. Já há 30 anos, estava […]






Em Paris (II)

Os franceses não gostaram do filme, diziam que os expunha demasiado a uma nostalgia, a uma espécie de paragem no tempo que em muito justificava porque podem os franceses, e os parisienses em particular, perder horas a discutir o nada. Contudo, Woody Allen tinha razão quando em Midnight in Paris disse que Paris era uma […]






Em Paris…

Parece que nunca se sai de Paris. Eis-me, de novo, depois de uma semana feita entre Amsterdão e Estrasburgo para ver espectáculos (textos entretanto publicados na edição diária) e, no caso da capital holandesa, para conhecer, pela primeira vez a cidade e sobre ela escrever para o Fugas, em breve (posts sobre estas duas cidades […]






Em Zagreb

Aos sábados os habitantes de Zagreb (os zagrebinos?) saem para os cafés e ficam horas a conversar. Zagreb é uma cidade que se vê, a sua parte principal, pelo menos, e por fora, em dois dias. Não é que não nos possamos demorar nos detalhes dos edifícios, ou não possamos hesitar no que comprar e […]






Em Paris

De tantas foram já as vezes – e tantas serão ainda – em que estive em Paris que me esqueço que se trata de uma viagem. É tão “lá de casa”, como soi dizer-se, que ir ver um filme no Mk2 Beaubourg no domingo à tarde, almoçar no Café Mistral, na Place du Châtelet, ir à Mona […]






Hong Kong: Regressaremos do futuro?

Ao longo de uma semana, Joana Ama­ral Car­doso, no Rio de Janeiro, e Tiago Bar­to­lo­meu Costa, em Macau e depois Hong Kong, tro­caram car­tas de via­gem a mais de 17 mil qui­ló­me­tros de dis­tân­cia. Duas rea­li­da­des, onde o por­tu­guês ainda é lín­gua, em dois paí­ses emer­gen­tes, duas pon­tas do BRIC (sigla que une qua­tro paí­ses emer­gen­tes — Bra­sil, Rús­sia, […]






Hong Kong, o Oriente rumo ao Ocidente

Ao longo desta semana, Joana Ama­ral Car­doso, no Rio de Janeiro, e Tiago Bar­to­lo­meu Costa, em Macau e depois Hong Kong, tro­cam car­tas de via­gem a mais de 17 mil qui­ló­me­tros de dis­tân­cia. Duas rea­li­da­des, onde o por­tu­guês ainda é lín­gua, em dois paí­ses emer­gen­tes, duas pon­tas do BRIC (sigla que une qua­tro paí­ses emer­gen­tes — Bra­sil, Rús­sia, Índia […]






Macau: A borboleta e o barco a motor

Ao longo desta semana, Joana Ama­ral Car­doso, no Rio de Janeiro, e Tiago Bar­to­lo­meu Costa, em Macau e depois Hong Kong, tro­cam car­tas de via­gem a mais de 17 mil qui­ló­me­tros de dis­tân­cia. Duas rea­li­da­des, onde o por­tu­guês ainda é lín­gua, em dois paí­ses emer­gen­tes, duas pon­tas do BRIC (sigla que une qua­tro paí­ses emer­gen­tes — Bra­sil, Rús­sia, Índia […]






Macau. Inspirar, expirar.

Ao longo desta semana, Joana Ama­ral Car­doso, no Rio de Janeiro, e Tiago Bar­to­lo­meu Costa, em Macau e depois Hong Kong, tro­cam car­tas de via­gem a mais de 17 mil qui­ló­me­tros de dis­tân­cia. Duas rea­li­da­des, onde o por­tu­guês ainda é lín­gua, em dois paí­ses emer­gen­tes, duas pon­tas do BRIC (sigla que une qua­tro paí­ses emer­gen­tes — Bra­sil, Rús­sia, Índia […]






As regras do jogo

Ao longo desta semana, Joana Ama­ral Car­doso, no Rio de Janeiro, e Tiago Bar­to­lo­meu Costa, em Macau e depois Hong Kong, tro­cam car­tas de via­gem a mais de 17 mil qui­ló­me­tros de dis­tân­cia. Duas rea­li­da­des, onde o por­tu­guês ainda é lín­gua, em dois paí­ses emer­gen­tes, duas pon­tas do BRIC (sigla que une qua­tro paí­ses emer­gen­tes – Bra­sil, […]