Em Veneza, as gaivotas disfarçam-se de azul

#RUF Veneza

Veneza é Veneza. Ponto. Não precisa de promoção para atrair milhões de visitantes dos quatro cantos do mundo. Há quem chegue seduzido pela história secular, há quem apenas procure o romantismo perdido  noutras paragens. Mas há Veneza e Veneza.

#RUF VenezaMesmo numa cidade onde tudo é pago a preço de ouro, há locais restritos. Construído em 1958, o Hotel Cipriani é um dos melhores exemplos. Entre prédio principal e palácios adjacentes, alguns do século XV, este luxuoso hotel situado na ilha Giudecca, estrategicamente localizada a três minutos de barco da Praça de São Marco, tem 103 acomodações. Entre elas destacam-se a suite Dogaressa, considerada pela imprensa especializada a melhor de Veneza, ou a suite Vendramin, uma das preferidas por VIP e celebridades pelo seu alto nível de privacidade.

Seja qual for a escolha, terá sempre direito a um mordomo privado e o dever de pagar muitas centenas de euros por cada noite de estadia. No entanto, há quem tenha o privilégio de se banhar nos 29 graus da piscina principal sem ter que apresentar cartão de crédito.  Camaleónicas q.b., em Veneza as gaivotas disfarçam-se de azul para desfrutarem de um dos locais mais distintos da cidade italiana.

#RUF Veneza

_______________

David Andrade (texto) e Rui Farinha (fotos) viajam a convite da Silversea

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>