Que Bodega Monumental

Tapas há mui­tas. E há lá reino da tapas mais pode­roso (e pro­fis­si­o­nal no tema) que o espa­nhol? Pela Cata­lu­nha, sin­gu­la­ri­da­des à parte, a arte do tapear até dá gosto. Tapeia o avô, a neta e o turista. Pas­se­ando por Bar­ce­lona, até parece que há mais sinais de tapas que de trân­sito. Uma sorte para vici­a­dos — como eu — em pala­vras mági­cas do tipo “pata­tes bra­ves” (há que con­vir que em cata­lão ainda sabem melhor estas bata­ti­nhas fri­tas em molho de tomate picante). A pro­pó­sito, as pata­tes são tão fami­li­a­res que basta pedir “unas bra­vas” para elas chegarem.

Já devo­rá­mos tapas por toda a cidade, pelas suas ter­ra­zas, cafés de bairro ou moder­ni­tos, bar­ras bara­tas e até gour­met. Mas agora des­co­bri­mos nova casa de esti­ma­ção. Serve isto de ape­ri­tivo a uma dica sabo­rosa: ontem pro­vá­mos uma Bodega Monu­men­tal que não só já fica algo fora das rotas turís­ti­cas como ainda por cima está a ape­nas a dois pas­sos da Praça de Espa­nha. É um recente res­tau­rante (mas com uma ascen­dên­cia de res­peito), na zona de Hos­ta­francs, na rua Creu Coberta (estando na pç. Espanya virado de frente para o impo­nente hotel Plaza é a rua à esquerda deste). A casa, feita de corredor-átrio e um ape­tre­chado salão de jan­tar, faz jus­tiça à tra­di­ção arqui­tec­tó­nica e deco­ra­tiva das bode­gas — é entrar e são logo gran­des pipas de vinho que se vêem pelos ares, entre a soli­dez geral das madeira e pare­des des­car­na­das. Um tre­jeito de taberna, real­mente, monu­men­tal. Cen­te­nas de vinhos, ima­gens his­tó­ri­cas, velhos anún­cios. Os empre­ga­dos de farda bran­qui­nha ima­cu­lada aju­dam a com­por o ambi­ente clássico.

Venham as tapas: as pata­tas bra­vas, em lugar do seu mais habi­tual caos, che­gam aqui em cubi­nhos direi­ti­nhos e à dúzia coro­a­das com o tal molhi­nho espe­cial. Os olhos comem-nas logo. “Cui­dado com os pimen­tos padrón”, diz-me o nosso assis­tente. “Hoje o nosso cozi­nheiro deixou-os sair um boca­di­nho mais pican­tes que o habi­tual”. São uma delí­cia e um jogo. Uns não picam. Eu apa­nho uns 4 ou 5 sem qual­quer traço de pica. Já a minha com­pa­nhia por três vezes que ten­tou a sorte, por três vezes que acer­tou, como se lhe nota pelos 3 copos de vinho que bebe de rajada e as cada vez mais ver­me­lhas boche­chas. Feliz­mente, tem umas azei­to­nas gigan­tes reche­a­das com ancho­vas para se distrair.

E vêm uns per­fei­tos ovos “revu­el­tos”, umas rotun­das bom­bas (típi­cas da Bar­ce­lo­neta, o bairro de pes­ca­do­res hoje tor­nado turís­tico, umas bolas de batata com carne e com molho por cima) e ainda, que não se resis­tiu, uns pre­tís­si­mos e imen­sos mexi­lhões (mejil­lo­nes de la Tere, sendo a Tere a mãe dos donos da bodega). Tudo acom­pa­nhado por esse pro­dí­gio da sim­pli­ci­dade que é o pão com tomate e um vinho da casa (“fres­quito”, acon­se­lha o senhor — uma jar­rita depois está­va­mos mais que con­ven­ci­dos que tinha razão). Sobre­mesa? Mui­tas e casei­ras, incluindo a crema cata­lana. Mas como por Bar­ce­lona se gas­tam mui­tas ener­gias, apos­ta­mos nou­tro tipo de pos­tre… um car­pac­cio de vitela de Girona… A carta da Bodega alonga-se muito além disto e tam­bém ser­vem refei­ções com­ple­tas (e com muito bom ar, pelas espi­a­de­las que lan­çá­mos às mesas de outros comen­sais). Con­tas fei­tas: 70€ a divi­dir por quatro.

O deta­lhe: a casa é nova — abriu no Verão — mas como se vê e sente logo tem alma de antiga, de “toda la vida”. É gra­ças a uma daque­las his­tó­rias que tanto apre­ci­a­mos por aqui. A Monu­men­tal era uma das bode­gas de anti­ga­mente que os bar­ce­lo­ne­ses mais gos­ta­vam, já datando dos anos de 1930. Ficava junto à praça de tou­ros Monu­men­tal (na zona da av. Meri­di­ana, aquela onde se rea­li­zou a última tou­rada de Bar­ce­lona). Per­ten­cia à avó dos pro­pri­e­tá­rios nesta nova Monu­men­tal, agora nou­tra zona (por curi­o­si­dade, perto de outra antiga praça de tou­ros, agora tor­nada cen­tro comer­cial, Arenas).

A apon­tar: Bodega Monu­men­tal, Creu Coberta, 87 (Metro Pl. Espanya ou Hos­ta­francs). Tel: 93 4324116

Esta entrada foi publicada em Barcelona, Espanha com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/emviagem/2012/04/14/que-bodega-monumental/" title="Endereço para Que Bodega Monumental" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>