Bienvenidos a Miami

Miami é uma cidade cheia de referências cinematográficas e televisivas. Andar pelas ruas de Miami é ter a sensação que já se viu isto num filme ou numa série qualquer. Sem muito tempo para explorar, vamos directamente ao ponto: Ocean Drive. Sim, já vimos aquelas esplanadas na base dos seus edifícios Art Deco que se chamam Avalon, Colony e Marlin.

Mas aqueles carros antigos são de outro tempo e só estão ali para enfeitar. O Cadillac cor-de-rosa, por exemplo, só serve para atrair turistas ao Marlin, o mesmo faz Humphrey Bogart (ou uma sua versão de gesso) à porta do Avalon dentro de um carro azul – de qualquer forma, o Bogart de Miami não é aquela figura de chapéu e gabardina que parece deslocado do tempo quente e húmido. O Bogart de Miami seria, quanto muito, o de “Key Largo” (uma ilha da Flórida que dá título ao filme “Paixões em Fúria”), não o de “The Big Sleep”. Mas estaria sempre apaixonado por Lauren Bacall.

Numa daquelas esplanadas Art Deco talvez já tenha estado Al Pacino, ou melhor, Al Pacino versão “Scarface”, o “gangster” cubano traficante de droga. E é por isso que a cara de Pacino/Scarface aparece em dezenas de t-shirts penduradas nas lojas de “souvernirs” em Ocean Drive. É só escolher a citação favorita.
Por aquela avenida que evoca outras décadas, mas que é do século XXI, terão passado ainda Dexter, o serial killer dos serial killers, talvez Horatio Caine e os seus CSI tenham sido chamados ao local para examinar um corpo (se calhar não ligaram nenhuma à caveira exposta no tablier de uma pick-up estacionada mesmo à beira do passeio). Talvez Sonny Crockett, ao volante de um Ferrari Testarrossa, tenha atravessado a avenida a 200 quilómetros por hora num qualquer episódio de “Miami Vice”.

Terão todos aproveitado para visitar South Beach, a perfeita praia urbana, uma das muitas de Miami. Naquele dia, surpreendentemente vazia, ou então extensa o suficiente para ninguém estar demasiado perto de ninguém. Pouca gente na água não muito quente. Um dos aventureiros fazia pose de músculo no mar enquanto a namorada, bastante enroupada, tirava fotografias. E que ele queria que fosse mesmo a única a fotografá-lo e fez sinais ameaçadores.

Mais referências avulsas de Miami: LeBron James, Miami Dolphins e Dan Marino, o seu lendário quarterback, Gloria Estefan e os Miami Sound Machine, as Everglades que estão a ser invadidas por pitons da Birmânia. Little Havana, claro, e Cuba, tão longe e tão perto. Em Miami, Cuba vê-se, ouve-se, cheira-se e prova-se. Só não se toca.

___
Marco Vaza (texto) e Miguel Manso (foto­gra­fia) viajam pelas Caraíbas a convite de Melair/Celebrity Cruises e da TAP

Um comentário a Bienvenidos a Miami

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>