Diário de Paris (VIII)

Há vários alfarrabistas, livrarias com livros em segunda mão e outras onde se encontram preciosidades. A Gilbert & Jeune, não sendo a mais extraordinária, é a mais acessível, com as suas divisões em secções e um verdadeiro espírito de equilíbrio entre livraria e alfarrabista. Aqui, junto à Fonte de Saint-Michel, os empregados descarregam caixas e […]






Diário de Paris (VII)

Seria muito fácil pensar que os dias inteiros aqui, nestas ruas, nestas livrarias, nestes restaurantes, neste encontros fortuitos e nesta luz, poderiam ser dias inteiros nas árvores, como o título da peça de Marguerite Duras. Depois percebemos que todas estas ruas, árvores, restaurantes, encontros e luz só produzem o efeito que precisamos porque, precisamente, não […]






Diário de Paris (V)

Ficamos rendidos, claro, a esta poesia quotidiana (tanto que surge em nós, inesperada e vergonhosamente, a veia de um poeta de vielas e copos sujos, preparado para fazer odes a qualquer pássaro que cante, a qualquer corpo que surja, a qualquer cor que nos encandeie). Paris, quando o inverno se aproxima, fica assim, com o […]






Diário de Paris (IV)

A primeira vez que viajei, a primeira vez que saí do país, foi para vir a Paris. Em 1998. Nessa altura, uma semana no início do verão, mochila às costas, fiz tudo o que era possível fazer. Saía da pousada da juventude às 6 ou 7 da manhã e ia à procura dos monumentos. Fui […]






Diário de Paris (III)

Paris tem o que qualquer cidade média europeia oferece: sessões de cinema que já não faz os cartazes mas ainda faz a história. E sobretudo, permite escrever, permanentemente, a história do cinema como algo contemporâneo, em mutação permanente. Do confronto entre os blockbusters e os filmes independentes à apresentação regular de filmes em ciclos, muitas […]






O centenário do Zamalek

Os sabores fazem parte de qualquer viagem. Como os cheiros e os sons. Para mim, um jogo de futebol, sempre que possível, também. Há dois grandes no Cairo, o Al-Ahly e o Zamalek. A história diz que o Al-Ahly é o mais popular (como o meu Benfica, Eusébio dixit; outra semelhança: o clube diz ter […]