Uma praia de outro mundo

Não há praias grandes nos Açores. E há mesmo ilhas onde é um pouco difícil encontrar uma digna desse nome. Imagine-se então a surpresa de quem se detiver, em Santa Maria, no miradouro que fica na estrada de Vila do Porto para a praia Formosa… Lá em baixo, à dimensão de uma casa de bonecas, a língua clara de areia tocada pela água cristalina é a revelação irrefutável de uma miragem bem real.

Quem escolheu este lugar para realizar o festival Maré de Agosto, a mais importante iniciativa cultural da ilha, sabia o que fazia. Por ali se concentram dezenas e dezenas de tendas e a praia é assaltada por multidões de adolescentes. Durante três ou quatro dias, a população da ilha duplica, mas não é por isso que o turista menos avisado ficará impedido de fruir este belíssimo lugar, onde a água atinge uns paradisíacos 24 ou 25 graus Celsius nesta altura do ano.

Para ali chegar é preciso percorrer meia dúzia de quilómetros desde a vila; uma boleia ou um carro de aluguer resolvem o problema, mas os amantes das caminhadas poderão fazer o percurso a pé sem esforço de maior. E o sacrifício vale bem a pena. É a única extensão ampla de areia clara (não exactamente branca!) do arquipélago, ao que parece. Há um pequeno hotel e um restaurante na praia, além de uma área de petiscos; esta oferta é reforçada durante o festival, realizado há mais de duas décadas na segunda quinzena de Agosto.

Fora deste período mais agitado e densamente frequentado, os apreciadores do sossego e os amantes de espaços desertos encontram aqui um território ideal de fruição. É um bom pretexto para regressar.

Um comentário a Uma praia de outro mundo

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>