Vigelandsparken: um parque de estátuas

Os noruegueses parecem gostar de estátuas e de esculturas. Numa noite não muito quente, um casal em bronze é o único ocupante de uma esplanada no cais de Oslo. Numa das pontes da cidade, um grupo de mergulhadores presos nos cabos ensaia um salto para a água. E na praça junto à estação de comboios um enorme tigre atrai a atenção – e as máquinas fotográficas – de quem passa.

Mas é no Vigelandsparken, a cerca de um quilómetro e meio do centro, que podem ser vistas as estátuas colossais de Gustav Vigeland (1869 – 1943).

À entrada, colocadas nos dois lados de uma ponte, encontra o visitante dezenas de esculturas de homens, mulheres e crianças. Um conjunto de corpos nus, como que em movimento, e em poses eróticas, sensuais, violentas…

Segue-se uma fonte monumental e mais além nova coluna de corpos nus e entrelaçados, rodeada de estátuas em pedra – de uma mãe a consolar a filha, de dois amantes ou de um avô com o neto.Um passeio a não perder e que, se possível, deve ser feito de manhã cedo ou ao final do dia (o parque está sempre aberto). Fomos em “hora de ponta”, pelo que partilhámos o espaço com turistas, gente a andar de bicicleta e crianças de trotineta. Ainda assim, uma bela maneira de nos despedirmos de Oslo.

[fotos de Tiago Sousa]

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>