Salto do Cavalo, experiência culminante

Ao viajar por S. Miguel é fácil imaginar o trabalho febril de um demiurgo apostado em explorar todas as possibilidades da sua paleta criadora. Há boas demonstrações desse labor por toda a parte, sobretudo nas regiões da ilha onde o povoamento e a ocupação do território são menos intensos.

Para quem regressa a Ponta Delgada depois de passagem pelo Nordeste, uma delas pode ser experimentada percorrendo o atalho pela estrada florestal que atravessa o interior da serra da Tronqueira, em direcção às Furnas, com passagem pelo Pico da Vara, o ponto mais alto da ilha. Outra, a escolhida neste passeio, é deixar-se ir ou ser conduzido até ao Pico do Salto do Cavalo.

Ainda antes de lá chegar, já a paisagem surpreende pela força e intensidade das tonalidades de verde nos campos e serras, parecendo desmentir a sequia de um Verão particularmente “continental”. E nem sequer é preciso muito esforço de enquadramento para registar fotograficamente a sensação de uma paisagem suiça a que só faltará porventura um pouco de neve para conferir verosimilhança ao que se dá a ver…

A paragem no miradouro do Salto do Cavalo é de parar a respiração. Beneficiando de uma afortunada visibilidade e um céu praticamente limpo, pode ver-se daqui ao mesmo tempo o oceano nas costas norte e sul, a vila e a lagoa das Furnas, o ponto mais alto da ilha e os maciços que abrigam as lagoas do Fogo e das Sete Cidades.

Estamos a meio da tarde e sopra um vento moderado mas bastante fresco. O sol ainda vai bastante alto e a luz forte impregna tudo, instalando uma sensação difícil de descrever a quem nunca tenha tido o privilégio de aceder a um ponto culminante de uma montanha e parar para ver.

Um comentário a Salto do Cavalo, experiência culminante

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>