Uma Poça que é um spa ao ar livre


Quem foi a Dona Beija?, quisemos saber. Talvez uma velhinha das Furnas que tinha uma nascente de água quente. Mas não, explicaram-nos. O nome Dona Beija vem mesmo da telenovela brasileira. Mas a Poça da Dona Beija fica aqui, no centro das Furnas, ilha de São Miguel, Açores.

E era, de facto, uma nascente pública, onde as pessoas iam tomar banho dentro de uma gruta. Só que foram feitas obras e agora há confortáveis piscinas de pedra escura, onde a água quente e sulfurosa sai de aberturas nas paredes e nos cai sobre os ombros e a cabeça.

O espaço está a ser explorado por uma empresa privada e é um exemplo de como se deve fazer. À entrada (pagam-se dois euros) dão-nos um cesto de plástico verde-escuro para pormos a roupa. As instalações balneares, onde funcionam as casas de banho e onde podemos vestir os fatos-de-banho, são confortáveis e impecavelmente limpas.

Depois é só levarmos o cesto e escolhermos uma das piscinas – há uma com 80 centímetros e outra com 1,30 metros, e ainda uma mais pequena – e mergulharmos, rodeados por verdíssimas plantações de inhame, e embalados pelo som da água que corre pelo riacho ao nosso lado, deixando as pedras negras por onde passa pintadas de dourado.

[Foto: Pedro Cunha]

3 comentários a Uma Poça que é um spa ao ar livre

  1. Passei de dia em frente ao local, fez-se conferência ao olhar para as piscinas e decidimos seguir viagem para ir a Nordeste. Regressamos já eram 21h00, as piscinas tinham menos gente do que de dia, mas ficar ali até fechar (23h00) soube pela vida :). Pior mesmo foi depois fazer a viagem até Ponta Delgada quando o corpo estava com muita moleza :).

    Responder
  2. Realmente é um dos locais mais emblemáticos de São Miguel, e visota obrigatória para os locais e os que nos visitam….
    No entanto, julgo que andamos a copiar as ideias e o que se faz nos outros países, esquecendo (quando dá jeito) a singularidade das Ilhas…
    Não concordo com o pagamento da entrada nestes locais, deveria-se criar uma pseudo Taxa Ambiental, que cobrisse isso tudo.
    Tipo nos Açores existiria uma ECO-TAX, que possibilitava o acesso a tudo….seria o ALL INCLUDED…
    E tambem ter todas as Lagoas e Lagoinhas abertas ao público a horas decentes…

    Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>