Vitrinismo em Brno

Dizem-nos que existem um pouco por toda a Republica Checa, mas foi em Brno que as vimos pela primeira vez.  E foi só à terceira que decidimos perguntar: mas que raio é isto? Isto é um maneira muito original (pelo menos aos olhos da nossa experiência) de fazer um transeunte parar frente a uma montra. A primeira que me travou foi num café de esquina. Literalmente plantadas num vaso, estavam fotografias de rapazes e raparigas, todos pintados, ou mascarados, ou, sei lá o que é que se chama àquilo que fazem aos caloiros. O pensamento foi… também há praxes aqui? Que raio de castigo, mostrá-los numa montra de café….

Mas este foi um pensamento rápido e preguiçoso. Foi à segunda, um bom par de metros à frente, que deixamos de ficar curiosos e começamos a ficar intrigados.  A loja era uma sapataria, mas o que nos reteve na montra foi mais uma dezenas de fotos, de rapazes e raparigas, com lápis, por todo o lado. À terceira tivemos mesmo de perguntar: mas o que faz uma turma de rapazes e raparigas vestidos de policia na montra de uma retrosaria daquelas antigas? Afinal é uma espécie de concurso, em que os jovens que terminam o secundário, e antes de entrarem para a universidade, se deixam fotografar e expõem-se.

E todos parecem ganhar. Os donos dos espaços comerciais que cedem o lugar dos seus produtos a estas fotos,  vêem gente colada aos vidros; e os estudantes têm a visibilidade que pretendem. Qual é o prémio, não sabemos. Mas já sabemos que esta competição pode ser estimulante para a criatividade e, até, para encontrar talentos do vitrinismo. Não sabemos quem é o autor das fotos, do painel, da ideia, ou da montagem. Mas sabemos que o resultado ficou espectacular. Aquela loja de pronto a vestir, que vende tudo, desde roupa interior às peúgas de homem às “toilettes” do dia a dia para as senhoras de meia-idade,  tinha tudo para ninguém se lembrar dela, ou sequer para nela reparar. Mas, com um painel de alto abaixo, em que, quem se aproxima da esquerda vê alunos despidos em nu “artístico”, e quem se aproxima da direita vê os mesmos alunos, nas mesmas posições, mas com as roupas que usam no dia-a-dia, não pode deixar de ficar impressionado.

2 comentários a Vitrinismo em Brno

  1. Porra, isto e tudo o que se lhe oferece falar sobre a segunda cidade mais importante da Boemia? Este tipo de jornalismo autoditacta irrita me. So porque prostituicao e um tabu moral num pais catolico e provinciano como o nosso, nao quer dizer que eu me reveja num comentario em que quando chego la fora a primeira coisa que me chama a atencao e como criticar os outros por serem diferentes de mim ou entao como eu acho que posso chamar a atencao por chocar o meu leitor.

    Responder
    • Estou totalmente de acordo com o seu comentário Nuno.
      Quanto ao post da “jornalista” Ana Luísa só tenho uma palavra: Ridículo!!
      Como é que é possível referir-se de Brno por uma mera tradição académica. Assim vai o nosso jornalismo…Tristeza!
      Quem não conhece esta grande cidade, ao ler este post irá ter uma ideia completamente distorcida.
      Próxima vez que vier a Brno lembre-se de visitar o belíssimo Špilberk Castle e a catedral gótica Petrov, no mínino.
      Se não teve olhos para apreciar do que falo, veja neste video:

      http://www.youtube.com/watch?v=9lklJMAUb7k

      PS: Contrariamente do que li neste blog gostei bastante do artigo que fizeram no suplemento “Fugas” deste Domingo (12.06.2011) sobre a República Checa.

      Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>