O esplendor rural de Valldemosa

Curva e contra curva… E eis que a tela rústica se apresenta, altiva na montanha e adorada por radioso céu azul. Impossível resistir e exígua entrada privada de garagem acolhe a viatura: saímos,  apreciamos e perdemo-nos nas óbvias imagens que vão perpetuar a experiência.

Usámos um dos parques e exploramos a pé as ruas repletas de história e deliciosas marcas de outros tempos.

As ruas principais desdobram-se em lojas de souvenires e esplanadas. Os três euros por água tingida travestida de café tomo-os como um bilhete a pagar por entrar neste conto de fadas. Que tem ilusão mais densa quando nos perdemos em ruas menos exploradas pela orda de turistas…

Os detalhes rústicos de cada casa enchem-me a alma. Será da idade que galopa nos joviais 45?

Os azulejos de xxx em diversificadas cenas, visam todos o mesmo: proteçao. Tenho aqui material para uma estimulante exposição.

Aprecio este ritmo sem pressa, dos locais imunes à praga – aqui não pode ter outro nome – dos visitantes em busca de novidade. E enamoramento, como me acontece.

Mais imagens para a posterioridade e voltámos à doce montanha pura. Impressiona o número
de ciclistas profissionalmente apetrechados.  De todas as idades. Eles andam MESMO aí. E não são poucos! O turismo de duas rodas (sem motor) revela-se importante fonte de receitas na região.  E obriga a cuidado suplementar na estrada para quem conduz. Uma volta à ilha leva-nos ao encontro de muitas centenas de ciclistas. E as mulheres estão bem representadas.

Não há estrada, miradouro ou esplanada sem ciclistas. E há varias carrinhas de apoio. É um turismo bem organizado. Devidamente segmentado. E pudemos comprovar isso mesmo, nomeadamente através de várias empresas bem identificadas.

Uma lagoa azul turqueza integra parque natural com multiplas possibilidades de estimulantes caminhadas. Mais um motivo para aterrar em Maiorca. Tem vários burros que conferem ar ainda mais pitoresco ao cenário.  Parecem confortáveis com os mimos alheios.

Quando centenas de carros estão estacionados ao longo da estrada, percebemos que algo se passa. Estamos a entrar em Soller…

Rui Bar­bosa Batista relata no blo­gue Cor­rer Mundo a sua invulgar aven­tura por Palma de Maiorca, Roménia, Moldávia, Itália e São Marino. No site www.bornfreee.com pode ace­der a outros rela­tos e ima­gens sobre a viagem.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria com os tópicos , , . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/corrermundo/2016/05/13/o-esplendor-rural-de-valldemosa/" title="Endereço para O esplendor rural de Valldemosa" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>