Mosteiros… a litro

Resolvidos pequenos percalços que retratarei oportunamente, logo nos embrenhamos por Mosteiros. Pacato lugarejo com gente simpática. E ébria. Não tardaremos a descobrir: a culpa é TODINHA do Espírito Santo. O Divino. E a sua festa.

Uma das mais antigas e difundidas práticas do catolicismo popular, com mais de 500 anos (falta-se em 1321, instituída pelo convento franciscano de Alenquer, sob a proteção da rainha Santa Isabel). Um banquete coletivo – Bodo aos Pobres – com distribuição de comida e esmolas. Aqui, nos Açores, terá uma repercussão que não se encontra em mais nenhum lugar de Portugal.

Supostamente, a rainha teria prometido ao Divino Espírito Santo peregrinar o Mundo, arrecadando donativos em benefício da população pobre, caso o esposo, o rei D. Dinis, fizesse as pazes como seu filho legítimo, D. Afonso, natural herdeiro ao trono. Isto porque o monarca estava mais inclinado para o bastardo, Afonso Sanches.

Indiferentes a tudo isto – na verdade, poucos conhecerão a história – os habitantes do Mosteiro passeiam-se pelas ruas em pequeno, mas ruidoso cortejo. E a impingir vinho – que pinga mais… pinga!! – aos que vão encontrando. Temos meia dúzia de carrinhas de caixa aberta, música aos berros e gente ‘alucinada’, de tanta devoção e… sede.

Temos um convite para um outro Espírito Santo, em Pilar da Bretanha, para o qual já estamos bastante atrasados. Chove. Resolvemos mais um inconveniente e ficamos com pressa de partir.

Rui Bar­bosa Batista relata no blo­gue Cor­rer Mundo a sua aven­tura pelos Aço­res. No site www.bornfreee.com  pode ace­der a outros rela­tos e ima­gens sobre a viagem.

 

Esta entrada foi publicada em Portugal com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/corrermundo/2015/06/09/mosteiros-a-litro/" title="Endereço para Mosteiros… a litro" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>