São Petersburgo‏

O Mar Báltico não se pode queixar das “Princesas” que o banham. De Talin a Estocolmo, de Gdinia a Riga ou de Helsínquia a S. Petersburgo. Já foi Petrogrado, após a primeira Guerra Mundial, até que assumiu o nome de Leninegrado a partir de 1924, nome que resistiu até 1991.

Pedro, O Grande, foi o Czar que fundou S. Petersburgo, em 1703. Era “amante” de Amsterdão e tentou criar uma cidade à sua imagem, com inúmeros canais e pontes.

A cidade “boreal” foi capital do império Russo por mais de 200 anos, perdendo o estatuto em 1918 com a Revolução Russa do ano anterior. Era o lugar predileto dos Czares.

É a segunda maior cidade do país, a seguir a Moscovo e a quarta maior da Europa, só “perdendo” ainda para Londres e Paris. Terá uns cinco milhões de almas.

Este importante porto no Báltico é um dos grandes centros culturais da Europa. E não é só pelo mítico Museu Hermitage.

Inevitavelmente, é Património Mundial da UNESCO.

__
Rui Bar­bosa Batista relata no blo­gue Cor­rer Mundo a sua via­gem pela Rússia
. No site www.bornfreee.com  pode ace­der a outros rela­tos e ima­gens sobre a viagem.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/corrermundo/2014/07/29/sao-petersburgo%e2%80%8f/" title="Endereço para São Petersburgo‏" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>