Cor de rosa

Legenda – Palácio de Água

Quando, num curto intervalo de tempo, os olhos se enchem de estranhezas e maravilhas, parece que se defendem registando um elemento. O cor de rosa foi o registo que por tempos dominou a nossa experiência no Tamansari, que nos traduziram por Castelo ou Palácio de Água.

Fica a 2 km a sul do Palácio de Yogyakarta e é um conjunto de construções dos finais do século XVII. Há quem diga que o arquitecto era português mas não confirmamos nem desmentimos! Percebemos sim, que este complexo – com espaços para a meditação e oração, uma piscina e uma ilha artificial– combina elementos da arquitectura europeia com elementos da arquitectura e decoração javanesas.

 

Legenda – Palácio de Água

Tamansari não servia apenas para o lazer e a meditação do sultão e da sua família; era também um possível refúgio no caso de um ataque inimigo. Ficou claro que o que mais nos impressionou foram as duas piscinas cor-de-rosa divididas por dois edificados. Num dos edifícios, o sultão observava as concubinas a tomar banho na piscina que lhes era destinada. Escolhia a(s) favorita(s) do momento, e convidava-a(s) (melhor, convocava-as) a partilhar a sua piscina reservada. Pelo menos para o sultão, naquele momento, a vida tinha a cor do palácio.

 

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>