Mais um dia entre buracos, barulho e buzinas

Aqui os dias começam de forma estranha. Quando sigo viagem nos improváveis “sleeping buses”, tudo começa perto das 00h quando entramos no autocarro. Isto quando entramos no autocarro a essa hora. Ontem tudo começou às 00h. Esperávamos que nos viessem buscar numa esquina com a autoestrada número 1, mas após 2h, todos os autocarros passavam […]






Mui Ne e algumas reflexões

Cheguei sem dúvida alguma ao paraíso. Praias de perder de vista, areia branca, palmeiras. Sou humilde o suficiente para me sentir mal com tanto “luxo”. Eu que tenho viajado gastando o mínimo dinheiro possível, acabo por sentir que estou num local onde não pertenço. Viajo agora com Rebecca, uma dinamarquesa de 19 anos que irá […]






Saigão

Saigão, drogas e rock and roll. Ainda um pouco confuso com os efeitos do Mefaquim/Lariam, decidi seguir para a cidade que nunca dorme. Não falo de Nova Iorque, mas sim da confusa cidade de Saigão. Acabara de perder uma grande amiga, e o “sleeping bus” desde Dalat, não ajudava em nada a que me sentisse […]






Comboio por fora com gente

Há comportamentos que se repetem nas diferentes partes do mundo: dizer adeus a um comboio que passa é um deles. Os mais militantes nesta prática são as crianças que nos fizeram lembrar as nossas infâncias vividas em Fafe e em Caldas da Rainha: nas horas em que passava um comboio grande, íamos em bando dizer […]






O comboio por fora

O comboio partiu à hora e deixámos a estação de Bandung que é um enorme recinto coberto sem qualquer característica interessante. Aliás, as grandes e médias estações seguem o mesmo modelo; de vez em quando um lugar menor que não merecia paragem mostrava uma construção menos padronizada e mais interessante. Ao longo do caminho entre […]






O comboio por dentro

Pensamos que muitos partilham o gosto de viajar de comboio e que, de algum modo, sonhamos com uma viagem longa a ligar sítios desconhecidos, que dê para ler, descansar e ver a paisagem. Por isso, a proposta de viajarmos 8 horas entre Bandung e Jogiyakarta pareceu-nos uma excelente ideia! Chegámos à estação às 7:30 para […]






Ti ti kum kum

Finalmente cheguei a Dalat. Esta cidade bizarra, que mais parece tirada de um conto de fadas, passado nos Alpes franceses, é sem dúvida alguma uma pausa refrescante após todo o stress que vivi no último mês. Com padarias a transbordar de croissants, donuts, bolos absolutamente deliciosos, o único problema que vejo nesta cidade, é que […]