Adeus Vietname, 17800km depois

17800km, 1000 euros, 61 dias, 2 países, e muitas horas passadas em aviões, autocarros, motas, e a pé, chego a um ponto onde questiono quão longe vou conseguir chegar.

Não viajo como muitos outros, em que festas, cerveja, algumas drogas, etc, fazem parte do dia a dia. Para mim viajar é mesmo apenas conhecer outras pessoas, conhecer-me a mim mesmo. e perceber como funciono no dia a dia, sem o conforto a que estou habituado. Estou há 3 dias a dormir na mesma cama e quase que me sinto em casa. Isto se conseguir ignorar o facto de partilhar a mesma “casa” com outras 8 pessoas que pouco respeitam o meu espaço.

No entanto ontem tive a sorte de conhecer, Lukas, Christoph e Berny. 3 alemães que sem dúvida transformaram este espaço num local mais agradável para viver.

Hanoi transpira uma energia que me confunde e tolda os sentidos. É pouco mais do que uma cidade poluída, mas cheia de tradição e cheia de momentos bizarros que a tornam ainda mais interessante. Não tem a magia de outras grandes cidades, mas sinto-me confuso quando vejo pessoas de todas as idades a fazer ginástica rítmica às 5 da manhã, ou a dançar Tango depois de jantar.

Sinto uma forte necessidade desta cidade de se transformar numa cidade europeia como tantas outras. No entanto as tradições prendem-na e dão-lhe uma cor estranha que a tornam relativamente interessante.

Hoje vai ser dia de preguiça. Escrever um pouco, organizar fotos, ler um livro, comer algo. Em breve irei conhecer Zaini e Fred, que me esperam na Malásia, onde irei trabalhar numa quinta de wwoofing por 2 semanas.

4 comentários a Adeus Vietname, 17800km depois

  1. Viva Filipe. A tua primeira frase foi bastante clarificadora. Para nós, leitores, é díficil perceber qual o teu trajecto, a nível geográfico, pois os nomes das cidades, são apenas isso, nomes estranhos que vamos lendo nos teus relatos. Se pudesses seria interessante perceber com um mapa o trajecto percorrido e o trajecto que pretendes percorrer.

    A até que ponto a tua viagem foi planeada ao pormenor? Todos os grandes trajectos foram previamente estudados, assim como os locais de dormida? Ou foi algo mais de escolher as cidades, e depois logo se vê onde se dorme e como lá se chega? Um abraço e boa viagem para a Malásia. João Faria @ Porto

    Responder
    • Olá João.

      Por acaso tenho tentado nos últimos dias arranjar algo que me permita fazer isso. No entanto não encontro nenhum programa que me deixe traçar um percurso da minha viagem, já que muitas dos locais são remotos e não existem estradas. Estou no entanto a fazer os possíveis para arranjar uma solução. Claro que se alguém souber algo, aceito sugestões.

      Responder
      • Olá Filipe,
        tenho seguido o teu blog com bastante curiosidade porque vou visitar o Vietnam agora em Novembro. Estou a pensar fazer um blog no TravelPod (não sei se posso fazer publicidade!). Ainda não o comecei mas pelo que tenho visto parece interessante e tem um mapa com o itinerário. Foste a Tam Coc, Ninh Binh?

        Eu só estive uns dias em KL mas gostei mt da mistura de culturas.
        Boa viagem pela Malásia!

        Responder
        • Olá Mafalda. Por acaso estive em Tam Coc, mas aviso já que depende do tempo que tenhas para o resto. Gostei bastante, mesmo com toda a chuva que encontrei nesse dia. Já agora depois não te esqueças de partilhar o teu blog para podermos tambem seguir as tuas viagens. Se quiseres partilha o teu percurso comigo seja aqui no blog ou por e-mail, que tento dar sugestões sobre onde ficar ou o que visitar. Estive aqui um mês e visitei basicamente tudo o que há para visitar.
          Mais uma vez obrigado.

          Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>