Quando o Vietname me fez chorar

Che­guei a Hanoi com pou­cas espe­ran­ças de ver algo sur­pre­en­dente. Tenho já 7 sema­nas de via­gem no corpo, e uma cas­cata será sem­pre ape­nas mais uma cas­cata, um tem­plo será sem­pre mais um tem­plo, e a neblina que cobre Hanoi, não deixa muito a dese­jar numa cidade que nunca dorme.

Depois de Halong Bay, que irá ter um post pró­prio, viria Sapa.

Rode­ada por belas mon­ta­nhas, e com um clima muito carac­te­rís­tico, onde as tem­pe­ra­tu­ras rara­mente pas­sam os 24º, Sapa parece mais uma cidade per­feita na con­fu­são que é o Vietname.

Pas­sava pouco mais das 12h quando che­gá­mos ao mer­cado de Ba Ca e o caos mis­tu­rado com a quan­ti­dade absurda de ima­gens fan­tás­ti­cas dis­po­ní­veis, não mos­tra­vam desde o iní­cio o que estava bem à vista numa das par­tes do mercado.

Cães e gatos, prin­ci­pal­mente de tenra idade, esta­vam dis­pos­tos, como se de gali­nhas ou outro qual­quer ani­mal que esta­mos tão habi­tu­a­dos a ver em fei­ras, se tra­tas­sem. Cedo per­cebi qual a razão dos ani­mais esta­rem ali, e foi então que tudo começou.

Admito que nunca vi tanta cru­el­dade para com os ani­mais, como naquele local. A total des­pre­o­cu­pa­ção ou mesmo agres­si­vi­dade com cães e gatos, fizeram-me por inú­me­ras vezes, agar­rar a máquina foto­grá­fica com força, para que não per­desse a cabeça.

Sei que pode­ria colo­car fotos, mas decidi ser absurdo ali­men­tar ainda mais tama­nhas barbaridades.

Pouco tenho mais a dizer sobre os dias seguin­tes. Aque­las ima­gens fica­ram mar­ca­das na minha mente, e durante os pró­xi­mos 6 dias em Hanoi, sinto-me per­dido e sem saber para onde continuar.

5 comentários a Quando o Vietname me fez chorar

  1. Estive no “Bird Mar­ket” em Yogya­karta na Indo­ne­sia e aconteceu-me o mesmo! Neste mer­cado encontra-se tudo, nenhum ani­mal lhes escapa: caes, maca­cos, coru­jas bebes, osgas, sapos, ratos, mor­ce­gos, aves, ser­pen­tes, outros mami­fe­ros que nao sei o que sao, ate for­mi­gas, etc. todos enca­fu­a­dos sem as mini­mas con­di­coes! Serao usa­dos para tes­tes ou como ani­mais de esti­ma­cao, i.e. para esta­rem num canto da casa numa gai­ola minima.. enfim horrivel!

    Responder
  2. É mais fácil jul­gar do que per­ce­ber. Quando a popu­la­ção viet­na­mite esteve em situ­a­ção de guerra e fome, cães, gatos, ratos, etc. não pas­sam de ani­mais como todos os outros. Quem pode jul­gar os chi­ne­ses ou vit­na­mi­tas por come­rem cães. Os por­tu­gue­ses comem coe­lhos e aves. Tratam-nos de forma bár­bara aos olhos de outros povos. Jul­gar é fácil. Não deve­mos olhar para os outros paí­ses com as “len­tes” que usa­mos em Por­tu­gal. Ser via­jante é muito mais do que isso. Per­ce­ber é o que deve­mos fazer. Pode­mos não con­cor­dar com as suas opções mas enquanto não viver­mos como eles não temos o direito de julgar.

    Responder
    • Eu com­pre­endo, mas não se trata de come­rem cão ou gato. Trata-se da forma como os tra­tam. Trata-se da forma como riem enquanto batem nos ani­mais ou como pro­mo­vem as lutas entre galos etc. Isso sim é o que me choca ainda.

      Responder
  3. Nunca vás então ao com­bodja ou à tai­lân­dia, aquilo é de arrepiar!!!No entanto não vejo pro­blema de se comer cães e gatos, quando se comem por­cos, gali­nhas, vacas, etc e nas mesma ou por vezes ainda pio­res con­di­ções, prin­ci­pal­mente no caso de aves!

    Responder
  4. Feliz­mente que a men­ta­li­dade dos Viet­na­mi­tas está mudar,tenho lido vários arti­gos que reme­tem a eles dei­xa­rem de comer gato e cão por­que lhes dá azar…

    Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>