Autocarro nocturno para Vientiane

Quase tudo no Laos corre lentamente. Desde os restaurantes aos mercados noturnos, tudo aqui parece seguir o tempo que a natureza toma para tudo. No entanto poucas são as coisas que batem o tempo que os autocarros levam para percorrer até mesmo pequenas distâncias.

O que mais me marcou até agora foi sem dúvida o autocarro noturno desde Luang Prabang até Vientiane, a capital do Laos. Quando entrei no autocarro VIP (nunca entendi o porquê de tal denominação), cedo percebi que as 6 a 8h prometidas, iriam custar muito mais a passar.

As estradas aqui pouco parecem com as que temos em Portugal. Estive por várias vezes no Marvão, Serra da Estrela, ou até mesmo no Parque Nacional da Peneda do Gerês, e mesmo assim nunca vi estradas em tais condições.

A chuva e a trovoada intensa, aterrorizavam os poucos estrangeiros que se encontravam no autocarro. Alguns choravam, outros abraçavam os amigos com quem viajavam. Não era difícil de entender o terror que se vivia, e que viria a piorar quando o nosso condutor decidiu passar por cima do que tinha sido um deslizamento de lama.

Após 30 longos minutos fora do autocarro, aguardando que ele passasse o que normalmente seria uma barreira intransponível, lá conseguimos regressar novamente aos nossos lugares. Mal sabíamos nós o que estaria para vir.

Após pouco mais de 1h de viagem, chegámos ao que viria a ser para mim e para todos no autocarro, algo perto de um pesadelo. Um deslizamento de lama, terra e árvores tinha cortado o caminho.

2 da manhã e a nossa aventura de 22h estava ainda no início. Pouco podíamos fazer mais do que tentar dormir. No entanto eu estava inquieto e decidi passar as restantes horas a ver os trabalhos na estrada. Cerca de 5 homens carregavam pedras e lama, com as próprias mãos. Parecia trabalho impossível, no entanto todos continuavam arduamente. O dia nascia e poucos eram os avanços, até que por fim, já perto das 7 da manhã a estrada estava parcialmente desimpedida.

Nas restantes 4h os inúmeros carros e camiões iam tentando passar, sempre com novos deslizamentos de terra, que faziam com que pedras e lama atingissem tudo e todos.

Admito que me senti feliz por chegar a Vientiane 22h depois de ter iniciado a viagem. Fiz amigos entre os desconhecidos, e mais do que tudo aprendi como reagir face a algo que me podia ter tomado a vida.

No fim, fico feliz por estar aqui a escrever este artigo.

3 comentários a Autocarro nocturno para Vientiane

  1. Imagino, clima tempo de espera, incertezas.
    Há mais de 30 anos vivi a agonia de uma situação idêntica na então república yuguslavia da Sérvia. A diferença é que debaixo da terra tinha duas casas
    Boa viagem

    Responder
  2. Viajei por Laos ha 10 anos atras. Parece que pouco mudou:-)
    Eu fiz a estrada Luang Prabang – Vang Vieng, de dia, e sem deslizamentos de terra, mas tenho lido algumas historias como a tua.
    Posso dizer que foi uma das viagens de bus mais louca que fiz, mas com paisagens igualmente fenomenais. Ficou marcada. Ao som de Ben Harper. Bem tentava nao olhar para os precipicios! Mas depois olhava para os locais e iam todos descansados e resolvi fazer o mesmo:-)

    Responder
  3. Vivi essa aventura o mês passado mas em sentido contrário, de Vientiane para Luang Prabang com passagem por Vang Vieng.
    Foi fantástico apesar de tudo, as paisagens entre cidades no Laos vale esses contratempos todos.
    Continuação de boa viagem.

    Responder

Responder a Hugo Martins Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>