PÚBLICO

O blogue de 10 políticos em campanha

Comício Público

MPT

José Inácio Faria

A festa da democracia

Depois uma campanha intensa e do dia de reflexão de ontem, dirigi-me hoje de manhã ao Pavilhão Celorico Moreira, em Algés, para exercer o meu direito de voto e constatei, com alegria, a grande afluência de pessoas na minha secção. No regresso a casa, confirmei pela leitura rápida de diversos sites de informação que, até ao momento em escrevo estas linhas, os valores da abstenção estavam a cair face às últimas eleições de 2011 (40,32%!). Espero que esta tendência se mantenha até ao encerramento das mesas de voto. Continuar a ler →

IMI – Pela eliminação de um imposto anti-cidadania

O sistema fiscal é hoje encarado em Portugal como o principal recurso para o cumprimento das metas do défice orçamental, colocando nas famílias e nas empresas cumpridoras a enorme responsabilidade pelos ajustes estruturais de que Portugal necessita, limitando o seu bem-estar e competitividade. O Partido da Terra-MPT propõe a eliminação de impostos que desvalorizem a cidadania, como é o caso do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Se os onze países da União Europeia (Portugal incluído) que já acordaram criar entre si uma taxa sobre as transacções financeiras não adiassem sucessivamente a sua entrada em vigor, as receitas anuais que essa taxa geraria permitiram não só aumentar as receitas próprias dos municípios, e por essa via a sua autonomia relativamente à Administração Central, como aliviar os contribuintes da “colossal” carga fiscal a que estão sujeitos! Continuar a ler →

Por uma política de migração mais concertada e solidária

Vivemos hoje a pior crise de refugiados de que há memória desde a Segunda Guerra Mundial. Nos primeiros sete meses de 2015 atravessaram as fronteiras da União Europeia cerca de 340.000 pessoas. São pessoas que abandonam os seus países por motivos de guerra, pobreza, repressão política e religiosa em busca de uma vida melhor no continente europeu. Para chegar à Europa, estas pessoas sujeitam-se a condições terríveis de viagem e, uma vez aqui chegados, deparam-se com o bloqueio de entrada no espaço europeu por uma qualquer “barreira anti-imigrantes”. Continuar a ler →

A FUGA e COLAPSO

Facto: perdemos as nossas gerações mais preparadas. O colapso social de Portugal tem passado também pela “sangria” que teve início com o “convite” conjuntural e político para emigrar feito pelo actua Executivo. Refiro-me aos mais de 500 mil Portugueses que emigraram nos últimos 4 anos. Sim 500 mil cidadãos. Entre estudantes que nunca chegaram a trabalhar em Portugal e aos milhares de profissionais altamente especializados, Portugal perdeu as suas presentes e futuras gerações de profissionais mais bem preparadas de sempre. Continuar a ler →

Felicidade interna bruta

Complementarmente ao Produto Interno Bruto, que monitoriza a componente económica de um País, o Partido da Terra-MPT defende a aplicação do modelo da Felicidade Interna Bruta (FIB), medidor da qualidade de vida e do progresso social, que tão negligenciado tem sido na política em Portugal. A FIB, não sendo directamente mensurável, decorre da avaliação de parâmetros tão objectivos como a taxa de mortalidade infantil, o nível educacional, a desigualdade na distribuição de rendimentos ou a duração do horário de trabalho. Continuar a ler →

Pelo fim da exclusividade da subvenção pública dos partidos

O funcionamento de uma democracia de qualidade exige a existência de partidos políticos, mas o financiamento desses partidos políticos e das campanhas eleitorais não deve depender em exclusivo do orçamento do Estado. Este modelo tem contribuído para aumentar o afastamento de políticos e partidos políticos da sociedade civil e dos seus eleitores e conduzido a uma cultura de não contenção de despesas eleitorais e a uma orçamentação despesista (os 19 orçamentos de campanha apresentados pelos partidos que concorrem às eleições legislativas de 04 de Outubro totalizam 8,8 milhões de euros!). Continuar a ler →

Por um imperativo de cidadania

Na qualidade de Presidente do Partido da Terra-MPT, felicito o Público que continua a protagonizar o exercício da pluralidade numa democracia cada vez mais constrangida em Portugal. Enquanto Presidente do Partido da Terra – MPT, vejo com profunda preocupação o cada vez mais reduzido espaço aberto à partilha de opinião dos partidos sem assento Parlamentar. Quando comparamos com o novo paradigma que se iniciou na Europa, esta preocupação torna-se ainda maior. O Público, como tal, merece total validação por este diário de campanha que decidiu editar para que todos os Portugueses consigam acompanhar permanentemente a campanha que agora se inicia e que é de uma importância singular. Continuar a ler →