PÚBLICO

O blogue de 10 políticos em campanha

Comício Público

Um homem, um voto

A democracia, como a política, não vive sem uma boa dose de aprendizagem e educação. Noto que na generalidade dos casos os locais de voto se organizam em escolas secundárias. Para muita gente, o acto de votar significa voltar às suas escolas, ou às dos seus filhos, ou a outra escola da suas áreas de residência. Eu votei de manhã na secundária Professor José Augusto Lucas, freguesia Alges/Linda-aVelha. Uma escola igual às que frequentei. Com o mesmo tipo de pavilhões e as mesmas salas de aula e os mesmos campos de futebol. Esbarrei em filas compactas, sem dúvida um sinal. Encontrei mais idosos do que novos, sem dúvida outro sinal.

Andei o dia expectante, como se compreende. Mais a sul, estou numa lista que vai a votos. E se bem que a acção individual se apague nestas alturas, há aquilo a que Nietzsche chamava de espírito da gravidade. A gravidade torna as coisas mais pesadas, mais solenes, mais exigentes. A gravidade da política, ainda mais.

Vou agora no comboio a caminho de Faro. Comboio cheio porque muitos também foram votar a Lisboa. Fizemos o que tínhamos de fazer. E esperamos.

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *