PÚBLICO

O blogue de 10 políticos em campanha

Comício Público

Efeitos das sondagens (2)

A aparente ausência de vantagem do PS sobre a Coligação contraria muitas das regras não escritas da política em Portugal e deve merecer reflexão. Mas não vejo, ao contrário de alguns, uma espécie de novo eleitor, mais atento ou exigente com promessas, com uma visão financeira e económica mais apurada, menos sensível a estratégias políticas e mais indisponível para acreditar no que parece bom demais.

Circunstancialmente pode assim suceder. Mas trata-se de uma circunstância cuja pontualidade deveria aconselhar mais prudência.

Se o PS parece desconhecer o que leva tanta gente a querer votar na Coligação, desconhecimento esse que, do meu ponto de vista, justifica os resultados das sondagens, convém que os partidos da Coligação não cometam erro simétrico, desta vez idealizando o eleitor que se dispõe a neles votar, criando na sua mente uma espécie de iluminado novo eleitor português.

Os homens novos não nascem de um momento para o outro, e é até desejável que os políticos se dispensem da tarefa de contribuir para o seu nascimento.

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *