Lisboa distingue hoje Rubem Fonseca


(fotografia de José Car­los Marques/CMPV)

Depois de ter sido con­dec­o­rado pelo Gov­erno por­tuguês há dias na Póvoa de Varzim (na fotografia) Rubem Fon­seca é hom­e­nageado em Lis­boa.
A Câmara Munic­i­pal de Lis­boa entrega hoje, 27 de Fevereiro pelas 12h, a Medalha de Mérito Munic­i­pal Grau Ouro ao escritor brasileiro, Rubem Fon­seca, como recon­hec­i­mento da Câmara Munic­i­pal de Lis­boa pela sua bril­hante car­reira. A cer­imó­nia decor­rerá no Salão Nobre dos Paços do Con­celho e con­tará com a pre­sença do pres­i­dente da CML, António Costa e da vereadora da Cul­tura, Cata­rina Vaz Pinto. Vence­dor do Prémio Camões em 2003, de cinco Prémios Jabuti e do Prémio Juan Rulfo, Rubem Fon­seca é um dos mais impor­tantes e sin­gu­lares escritores brasileiros con­tem­porâ­neos.
José Rubem Fon­seca nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 11 de Maio de 1925 e é licen­ci­ado em Dire­ito. Exerceu diver­sas activi­dades profis­sion­ais antes de se dedicar inteira­mente à lit­er­atura. A sua for­mação académica, o seu tra­balho como Comis­sário na Polí­cia, a sua espe­cial­iza­ção em psi­colo­gia crim­i­nal e toda a sua exper­iên­cia e con­tac­tos iner­entes à activi­dade poli­cial mar­caram forte­mente a sua obra literária e cria­tiva. Autor de romances, con­tos, ensaios e guiões, a sua obra tem sido objecto de adap­tação ao cin­ema, ao teatro e à tele­visão. Entre as suas per­son­agens mais con­heci­das e pro­tag­o­nista de alguns dos seus romances e con­tos notabilizou-se o detec­tive pri­vado Man­drake, que saindo das pági­nas da sua obra literária se pop­u­lar­iza através de uma série para a tele­visão brasileira.

Deixar um comentário