Amanhã podem ler no caderno Ípsilon


NA CAPA

Retrato de uma geração de artistas que faz ouvir a sua voz
MCK não quer o El Dorado, quer o futuro de Angola
Voz de Angola

O rapper MCK lançou em Janeiri “Proibido Ouvir Isto” e,em quatro horas, de norte a sul de Angola, voaram 10 mil cópias. Fala com eloquência do país que existe para além do ElDorado de petróleo e diamantes. O poder angolano não gosta do que ele canta. E alguém que representa o desejo de futuro da sua geração. Por Mário Lopes

Não é contra a censura que lutam. É contra a autocensura
Têm aversão à política porque, sem uma sociedade civil forte, vêem-na associada ao Partido no poder. O seu primeiro gesto, portanto, é artístico. Por Ana Dias Cordeiro

Outra vez na Lua
Depois da estreia com “Moon Safari”, em 1998, os franceses Air voltam à lua com “Le Voyage Dans La Lune”. O ponto de partida foi o filme de George Méliès. Jean-Benoit Dunckel diz que é um diálogo com o passado, sem propósito nostálgico.

Os amores franceses do Ludovice Ensemble
No seu primeiro CD o Ludovice Ensemble pretende mostrar que os portugueses também podem mostrar que os portugueses também podem ter algo a dizer sobre a música do Barroco francês.

Primeiro o homem, só depois o escritor
A 1 de Fevereiro Fernando Assis Pacheco teria feito 75 anos. Foi jornalista, poeta e romancista. Como os amigos Cardoso Pires, Diniz Machado ou Mário Zambujal tinha um ouvido clínico para a oralidade. Quem o conheceu diz que a guerra o deixou desesperado pelo lado bom da vida. Produto, talvez, da sua época, não pôs a obra acima do resto. Talvez por isso tenha escrito tão pouco.

O romance que derrotou Per Olov Enquist
“A Visita do Médico Real” foi o livro com que o sueco Per Olov Enquist quebrou uma antiga promessa, fascinado por um episódio histórico que no século XVIII espalhou os ideais iluministas no Norte da Europa. “O modelo escandinavo de Estado social tem aí as suas raízes”, diz ao ípsilon.

Deixar um comentário