Amanhã pode ler no Ípsilon

NA CAPA

Guimarães, com um pé no que já foi e outro no que vai ser
Uma cidade em reconstrução a partir das ruínas da indústria têxtil
Com a crise das indústrias tradicionais, Guimarães perdeu uma das suas referências identitárias. Nos últimos anos, foi a cultura a tomar esse lugar numa cidade que quer ser capaz de fixar artistas e criativos. A Capital Europeia da Cultura, que amanhã começa, é apenas mais uma etapa de um processo de reconversão que não quis fazer tábua rasa do passado industrial, mas sim renascer com ele. Por Samuel Silva (textos) e Adriano Miranda (fotografias)

Um mosaico caótico chamado música portuguesa
Há um ano, Tiago Pereira e Joana Barra começaram a registar a música portuguesa em vídeo. Cinco por dia. Sem hierarquias e sem distinção de géneros. Centenas de vídeos depois, “A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria” é um fascinante mosaico do país musical.

Caribou faz a festa da música improvisada
Dan Snaith, o senhor Caribou, é o primeiro curador das noites Green Ray 2012 no Lux, em Lisboa.

Ser livre dentro de um texto
O regresso de Alexandre Soares e Ana Deus aos discos.

Como um anjo que vinga e que perdoa
A vida é complicada, cheia de camadas, entrelinhas e ilusões, mas com promessas de fuga e redenção nas janelas rasgadas no meio das sombras, nas mulheres que desafiam, apesar de tudo. Não somos perfeitos, é certo, mas quem gostaria de nós se fôssemos? Paula Rego tem agora a sua primeira exposição de pintura em França. Na nova sede da Gulbenkian, em Paris, até 1 de Abril.

Abaporou, o homem que come gente
Das influências europeias, Stanislavski, Artaud, Brecht, aos modernistas brasileiros, com Oswald de Andrade à cabeça e os índios à perna, Zé Celso comeu e deixou-se comer. Serve agora os gregos numa bandeja aos portugueses.

Esta entrada foi publicada em Agenda, Ípsilon com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/ciberescritas/2012/01/19/amanha-pode-ler-no-ipsilon-24/" title="Endereço para Amanhã pode ler no Ípsilon" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário