Livros que voam

The Fantastic Flying Books Of Morris Lessmore iPad App Teaser from Moonbot Studios on Vimeo.

Ciberescritas
Isabel.Coutinho@publico.pt

Há casas a cairem do céu. Redemoinhos que andam mais depressa por causa do toque dos nossos dedos. Páginas em branco de um livro em que podemos escrever palavras. Depois essas palavras voam e desaparecem rapidamente. Podemos pintar o céu de azul. Enquanto folheamos o livro, ouvimos o som das páginas a passarem.
Também existem livros voadores. Cada um deles é um convite para uma aventura. Podemos construir puzzles. Brincar com as letras dos cereais ao pequeno-almoço. Saber como organizar livros em bibliotecas. Perceber que quando o ZZZZzzzz aparece a movimentar-se por todo o ecrã está quase na hora de ressonar.
É um livro? É um filme? É um desenho animado? Uma história para ler na hora de ir dormir? Uma brincadeira de crianças onde se pode escrever com o dedo e até tocar piano? É tudo isso. “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”, de William Joyce o ilustrador que já fez capas da “New Yorker”, pertenceu à equipa da Pixar, trabalhou para a Dreamworks e para a Disney, e recebeu Emmys -, “vai fazer-vos dar risadas, vai fazer-vos suspirar, talvez vos faça chorar (mas de uma maneira boa) e vai fazer com que passem a adorar ler”. Estas são as promessas que a equipa dos Moonbot Studios, que criou a aplicação para o iPad de “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”, nos faz quando nos preparamos para autorizar o débito de 3,99 euros no nosso cartão de crédito através da App Store e comprar a aplicação. Depois é só descarregá-la para o tablet da Apple e iniciar a leitura sem complicações, nem explicações exaustivas. O divertido é ir experimentando e deixar a surpresa tomar conta de nós.
“The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”, de William Joyce, começou por ser uma curta-metragem co-realizada por Brandon Oldenburg. Mais tarde, William Joyce e a equipa dos Moonbot Studios deram um passo em frente e transformaram a história e a animação numa experiência narrativa. Pegaram na ideia que temos de um livro para crianças e misturaram-na com a ideia que temos de um filme de animação. Assim nasceu esta app que conta a história de Morris Lessmore.
O livro, tal como o filme, foi “inspirado, em partes iguais, no furacão Katrina, no Buster Keaton, n”O Feiticeiro de Oz’ e no amor pelos livros”. Morris Lessmore é a “história daqueles que dedicaram a sua vida aos livros e a quem os livros retribuíram o favor”. William escreveu esta parábola quando ia visitar um amigo que estava a morrer um editor famoso que tinha dedicado toda a sua vida aos livros. A imagem dos livros espalhados pelo chão de Nova Orleães depois do Katrina também o inspirou a contar esta história de pessoas que vão à procura das suas histórias. William explica tudo no “site” onde pode ser visto o “making-of” do projecto. “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore” tem vários níveis de leitura (em inglês); as crianças seguem a história ao mesmo tempo que interagem com os bonecos e os desenhos animados que vão aparecendo no ecrã. Não só a história é narrada por uma voz gravada, como a leitura do livro é acompanhada por uma banda sonora. Mas quem quiser pode sempre desligar o som e ler o livro em voz alta, tal como se faz com um livro tradicional.

Morris Lessmore
http://morrislessmore.com/

Página oficial de William Joyce
http://www.williamjoyce.com/

Moonbot Studios
http://www.moonbotstudios.com/

 

(crónica publicada no caderno Ípsilon, do jornal PÚBLICO de 9 de Setembro de 2011)

Um comentário a Livros que voam

  1. Pingback: Livros que voam « Carambolas Azuis

Deixar um comentário