A revista “Ler” estará amanhã nas bancas com carta inédita de Padre António Vieira

A revista “Ler” publica uma carta inédita de Padre António Vieira. E fala do maior projecto sobre a obra do “Imperador da Língua Portuguesa”: “Trinta volumes da ‘arca’ monumental trabalhados por uma vasta equipa coordenada pela Universidade de Lisboa. Os investigadores Andreas Farmhouse e Carlos Seixas Maduro explicam, em primeira mão, qual o caminho a trilhar nos próximos anos. É Padre António Vieira, finalmente, em todo o seu esplendor. O mesmo que, em carta inédita que publicamos, confessa ter começado ‘a viver pela primeira vez'”.
E mais: “Cinco anos depois, o ‘Dicionário Luís de Camões’ está pronto. Mais de mil páginas coordenadas pelo ensaísta Vítor Aguiar e Silva (entrevistado neste número) e assinadas por 69 especialistas. Um grande acontecimento editorial marcado na LER com um ensaio exclusivo de Eduardo Lourenço. E ao quarto romance Dulce Maria Cardoso narra a saga dos 600 mil portugueses que regressaram de África em situações dramáticas depois do 25 de Abril. A autora de “O Retorno” estava entre eles. Agora, reflecte sobre esse acontecimento na voz de Rui, um adolescente que, como ela, viu ruir um império e que de um dia para o outro deixou de saber de que terra era. “Os retornados mudaram as coisas”, diz na entrevista a Carlos Vaz Marques. “Isto aqui era mesmo assustador. Não é brincadeira. Lembro-me de pensar que só havia quatro cores: cinzento, bege, castanho e preto. Nós, os de lá, tínhamos um arco-íris.” Estará amanhã nas bancas.
Ver mais em ler.blogs.sapo.pt.

Deixar um comentário