A culpa é do livro do Peixoto

Ranchos folclóricos invadiram as tardes calmas de Alfama (é a 8ª Festa de Folclore, apoiada pela Casa do Concelho da Pampilhosa da Serra). Que sábado, que inferno. A música entra pela casa dentro.  Só pode ser uma conspiração: estou a ler “Livro” de José Luís Peixoto e Portugal entra-me pelos olhos e, agora, pelos ouvidos adentro.
(O romance é muito, muito bom – até à página 190 tem sido. É certamente um dos romances do ano – a não ser que a partir daqui e até ao fim se escangalhe todo).

Deixar um comentário