Interlúdio para vos dar conta da minha vida

isabel53-100809
(fotografia de Miguel Madeira)

Queria pedir-vos desculpa pela minha ausência por estes dias mas está aí a chegar Outubro e já estou com a cabeça na Feira do Livro de Frankfurt onde estarei a partir do dia 13 e até ao dia 18.
Espero conseguir ir enviando notícias para o blogue a partir de lá. A feira este ano terá a China como país convidado e pela primeira vez as duas associações de editores e livreiros portugueses estarão unidas.

que_cavalos_sao_aqueles_72dpi
Entretanto estou submersa em PDF. O novo romance de António Lobo Antunes que irá para as livrarias portuguesas no dia 1 de Outubro (no próximo domingo poderão ler uma pré-publicação no jornal PÚBLICO) com o título “Que Cavalos São Aqueles Que Fazem Sombra no Mar?” (Dom Quixote).

4987387_52gf6

O novo romance de Francisco José Viegas, “Mar em Casablanca” (Porto Editora), o regresso do autor depois de ter recebido por “Longe de Manaus “, o Grande Prémio de Romance e Novela 2006, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores.

9789722038751

E (já impresso) a biografia “Gabriel García Márquez – Uma Vida” de Gerald Martin (Dom Quixote), resultado de 20 anos de investigação.

2666
E ainda “2666”, de Roberto Bolaño (Quetzal editores) que estará à venda a partir da meia-noite de hoje numa festa onde espero dançar até ao sol raiar ao som da escolhas do DJ irmao Lucia na companhia dos meus amigos e (ai que bom!) da senhora Sushi Leblon que acaba de aterrar em Lisboa.

Entretanto deixo aqui as palavras de Roberto Bolaño, em 1999, no Discurso de Caracas (lido no momento da atribuição do prémio Rómulo Gallegos): “¿Entonces qué es una escritura de calidad? Pues lo que siempre ha sido: saber meter la cabeza en lo oscuro, saber saltar al vacío, saber que la literatura básicamente es un oficio peligroso. Correr por el borde del precipicio: a un lado el abismo sin fondo y al otro lado las caras que uno quiere, las sonrientes caras que uno quiere, y los libros, y los amigos, y la comida. Y aceptar esa evidencia aunque a veces nos pese más que la losa que cubre los restos de todos los escritores muertos. La literatura, como diría una folclórica andaluza, es un peligro.”

Um comentário a Interlúdio para vos dar conta da minha vida

  1. Cara Isabel,

    Que “inveja” :-) (just kidding) não poder ler livros em PDF.
    A compra do e-book reader está “on hold”, aguardando a disponibilização (venda) de e-livros em português de Portugal.
    O que acha que os editores portugueses estão à espera para me venderem a mim e a muitos outros os livros que já têm disponíveis em ficheiro PDF?
    Acordem e despachem-se, por favor, senhores editores!

Deixar um comentário