A importância do jornalismo literário

Já começou o Seminário Internacional de Jornalismo Literário na Escola Superior de Comunicação Social. O professor brasileiro Edvaldo Pereira Lima, autor do livro na fotografia (“Páginas Ampliadas”), está ainda a falar sobre as características do jornalismo literário. Histórias humanas, bem trabalhadas e bem construídas.

Mark Kramer, que foi meu professor de jornalismo literário na universidade de Boston, começou agora a falar sobre “Porque falam os jornalistas de forma esquisita?”

Um comentário a A importância do jornalismo literário

  1. Numa época em o jornalismo é mais um fogo fátuo do que pedagogia social, e em que a regra dos três
    CCC (notícias claras, curtas e concisas) perdeu terreno para o texto asséptico, o jornalismo literário será o oásis no ruído das páginas, O bálsamo para aqueles leitores que vêem no jornal mais do que um produto que nasce e morre todos os dias. E se o jornalista tem a sensibilidade da sua caneta organizada ele encontrará a sintaxe adequada para subir ao fundo da questão e de um contexto sórdido, por exemplo, escrever um texto que respire beleza em cada sílaba. Essa será uma forma superior de jornalismo. Oxalá que, na actual desordem dos valores, não deitem borda fora os jornalista das canetas sensíveis.

Deixar um comentário