A 101 noites faz dez anos

Isabel.Coutinho@publico.pt

A editora 101 Noites está a comemorar dez anos de existência.
“Há quem diga que somos uma editora de prazeres. De facto cultivamos o prazer de ler, ouvir, degustar, sentir, festejar. Não foi por acaso que o ‘Guia da Noite’ inaugurou o catálogo da editora”, diz Sandra Silva, directora editorial. Para assinalar este aniversário, a 101 Noites lançou o “Guia de Restaurantes e da Noite de Portugal”, que está organizado por regiões e tem listados mais de 450 restaurantes, bares e discotecas em todo o país. É um livro que integra o projecto Guia da Noite que para já é uma revista, um site, um magazine digital mas que em breve, anuncia Sandra, será uma TV online e serviço mobile.
A revista Guia da Noite LX Magazine é uma revista trimestral gratuita de cultura urbana e lazer nocturno que na sua versão impressa tem formato de bolso. Mas no site Guia da Noite é também possível descarregar para o nosso computador uma versão da revista em PDF. Basta, para isso, ir à secção que permite fazer o download gratuito dos vários números já publicados (até agora foram quatro) e depois guardar no nosso computador e utilizar o Acrobat Reader para conseguir fazer a sua leitura.
Este site, que já fez um ano, conta já com 8, 5 milhões de “page views”. 88 mil e-mails são enviados mensalmente pela editora com o “Noitezine”, revista digital distribuída quinzenalmente aos subscritores (é gratuita, se quiser receber só precisa de fazer a subscrição online).
No próximo ano a 101 Noites vai apostar na criação de um Festival do Audiolivro e quer passar a ter todo o fundo de catálogo disponível em PDF. Isto permitirá que em qualquer parte do mundo qualquer pessoa consiga comprar os livros em formato electrónico. “Desta maneira conseguiremos chegar a muito mais gente. É uma vantagem enorme saber que estamos a ser ouvidos e lidos em todo o mundo”, explica Sandra. De qualquer maneira no site já é possível descarregar textos em formato electrónico na secção Biblioteca Digital. Estão lá “A Noite de Natal” de Maupassant, “A Árvore de Natal”, de Mallarmé, “A Nuvem Cor-de-Rosa” de George Sand, “Calendário gastronómico” de Grimod de La Reynière e “João Jacinto”, de Mário de Sá-Carneiro.
Esta editora tem também uma colecção de Livros para Ouvir em que actores portugueses como Alexandra Lencastre, José Wallenstein, Eunice Muñuz, João Perry, São José Lapa, Nuno Lopes e Filipe Vargas lêem clássicos de Camilo Castelo Branco, Fernando Pessoa, Mário de Sá Carneiro. Os audiolivros 101 noites incluem um livro além do CD (custam cerca de 13 euros). Mas se optar por comprar a versão em MP3 é mais barato (4,50 euros). No site da editora é possível fazer o download de um ficheiro com excertos de todos os 6 audiolivros da colecção Livros para Ouvir.

101 Noites
http://www.101noites.com/

Guia da Noite
http://www.guiadanoite.net/

Crónica publicada no suplemento ípsilon de 5 de Dezembro de 2008

Esta entrada foi publicada em Ciberescritas, Ípsilon com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/ciberescritas/2008/12/09/a-101-noites-faz-dez-anos/" title="Endereço para A 101 noites faz dez anos" rel="bookmark">endereço permamente.

Um comentário a A 101 noites faz dez anos

Deixar um comentário