Descobrir novas leituras

Ciberescritas

Isabel.Coutinho@publico.pt

Aqueles que como eu morrem de inveja de quem passou pelo Sapo Codebits 2008 podem agora ver os vídeos que estão disponíveis no site oficial. O Codebits é um concurso de programação para a Web destinado a portugueses. Um evento que “não tem regras, promove um ambiente muito informal e muito descontraído, e tenta criar as condições necessárias para que sobressaiam a criatividade e a inovação nos participantes”, segundo a organização. A segunda edição do Codebits decorreu nos dias 13, 14 e 15 de Novembro na LX Factory em Alcântara.
Mas o que nos interessa aqui é o Bookworms, um site de descoberta social de livros, criado por portugueses e que foi apresentado no Codebits do ano passado. Nessa altura o projecto ganhou um prémio, foi apoiado pelo Sapo e agora é um site. É um projecto desenvolvido pelo Pedro Sousa (autor do blogue Reinventar), pelo Rui Leitão e pelo Eduardo Almeida (no Codebits costumam ser seleccionados e premiados dez trabalhos, desses são escolhidos alguns que o Sapo apoia durante um ano e um deles vinga).
No Bookworms podemos organizar a nossa colecção de livros e partilhá-la com outros leitores. É uma rede social ligada a livros tal como outros sites de que aqui já falámos várias vezes (por exemplo, a LibraryThing ou o Goodreads). Este tem a graça de ser português. “O Bookworms é um site interessantíssimo porque permite juntar em comunidade várias pessoas em várias áreas do país que têm o mesmo interesse que nós temos”, disse Zeinal Bava, presidente da PT, num dos vídeos explicativos realizados pelo Sapo. “Podemos estar permanentemente a trocar livros ou a recomendar livros uns aos outros.”
No blogue 2.0 webmania, Rui Costa faz uma óptima descrição do projecto. “Bookworms, denominação anglo-saxónica que descreve os amantes ou coleccionadores de livros (bibliófilos), é então um projecto que assenta no conceito de uma rede social onde cada utilizador pode partilhar a sua colecção de livros, classificar cada obra, criar laços de interesse com outros utilizadores, comentar e recomendar cada livro”, escreve ele. “O funcionamento é muito simples, o site está muito bem conseguido em termos visuais e está, naturalmente, em fase de arranque.”
O blogue 2.0 webmania faz então uma análise de alguns problemas. “A pesquisa devolve poucos resultados. Nem sempre é possível estar a perder algumas horas a inserir os ISBN de livros”, explica ele e também lamenta a impossibilidade de importar (ou exportar) lista de livros a partir de outros ficheiros e a impossibilidade de adicionar manualmente livros que a pesquisa não encontre. “Para o futuro, a integração de sub-serviços como bookcrossing e classificados poderiam ser de interesse caso a dimensão e actividade da comunidade o justifique”, conclui.
O Bookworms ainda está a funcionar com uma versão beta mas já é possível fazer uma inscrição e andar por lá a investigar como aquilo funciona.

Codebits 2008
http://codebits.sapo.pt/

Bookworms
http://bookworms.sapo.pt/

2.0 webmania
http://2.0.bloguite.com/

Blogue do Pedro Sousa
http://www.reinventar.com/

Crónica publicada no suplemento ípsilon de 21 de Novembro de 2008

Esta entrada foi publicada em Ciberescritas, Ípsilon com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/ciberescritas/2008/11/24/descobrir-novas-leituras/" title="Endereço para Descobrir novas leituras" rel="bookmark">endereço permamente.

2 comentários a Descobrir novas leituras

  1. Talvez se em vez de emparceirarem com o Sapo, emparceirassem com uma grande livraria on-line, como a Wook ou Mediabooks, o resultado fosse melhor. Incluindo o financeiro, mas sobretudo ao nível dos livros disponíveis no arquivo do site. Pensem nisso 😉

Deixar um comentário