Basil da Cunha

Ver “À Côtè”, premiado em 2010 na competição nacional do Curtas de Vila do Conde, “Nuvem”, e agora “Os Vivos Também Choram”, que recebeu menção na secção Quinzena dos Realizadores, é presenciar a fantasmagoria a instalar-se e a tomar conta de uma obra, é presenciar um cinema que procura caminhos com um sentido do irreversível […]

O júri decide no domingo; hoje decide-se aqui

Palma de Ouro Holy Motors, Léos Carax     Grande Prémio do Júri Amour, Michael Haneke     Prémio de interpretação masculina Mads Mikkelsen, The Hunt, Thomas Vinterberg       Prémio de interpretação feminina Emmanuelle Riva, Amour, Michael Haneke   Prémio de realização Ulrich Seidl, Paradise: Love     Prémio de argumento Reality, Matteo […]

Mud

  E assim terminou o concursod e Cannes. Pergunto-me se é a mediania de Jeff Nichols (“Shotgun Diaries”, “Take Shelter” e agora “Mud”) que faz o espectador sentir-se vingado e reconfortado…

Cronenberg e o filme da sua crise

  Alguma coisa vai ter de acontecer, para se travar a aceleração do tempo. Na sua limousine-sarcófago, a caminho do barbeiro, Robert Pattinson – cheio de ennui – espera o inevitável, que ameaça a partir das ruas. O dinheiro perdeu o fio de narrativa, só se sabe narrar a si próprio. Alguma coisa terá de acontecer, porque o […]

Os fantasmas

  Depois de “O Fantasma”, eis o mais perturbante filme de João Pedro Rodrigues: aquele que nos deixa imagens mais memoráveis, mais sujas, mais ensopadas de sentidos. A juventude olhada com distância (se calhar cepticismo). As imagens surgem renovadas na sua violência.

Encontros imediatos do terceiro grau

“Post Tenebras Lux” começa com crianças – os filhos de Reygadas – a certificarem a existência do mundo que esta a ser criado: “Arvores! Burros! Cães!”. Podia ser “Encontros Imediatos do Terceiro Grau”, onde um miúdo se extasiava com os “Toys! Toys!” do espaço. Isso: encontros imediatos do terceiro grau com o inconsciente de Carlos […]

Hit the road, walter salles

Rostos e corpos de acordo com um formato visual de sensualidade que é “du jour”, mas inexpressivo. Em “Diarios da Motocicleta” imprimam-se os ritmos de  alguém  “on the road” para ser personagem. Em “On the Road” não fica impresso qualquer ritmo ou caminhada.

Denis, Lon e Peter

Se Denis Lavant não tivesse querido participar em “Holy Motors”, Carax, disse, sentir-se-ia obrigado a ir falar com Lon Chaney (1883-1930) e Peter Lorre (1904-1964). Uma linhagem de corpos já extinta