“Todas as coisas podem desaparecer, só a memória pode sobreviver”

A implicação física de um cineasta na construção de um arquivo da memória humana, arrastando consigo o espectador. É o que pode apaziguar: ali estamos todos nós. Dois filmes do chinês Wang Bing no DocLisboa, Traces e Father and Sons.   Talvez seja um auto-retrato – uma forma violenta de auto-retrato. Da palavra – auto-retrato […]