Alain Cavalier, le filmeur

Um homem e a sua câmara atrás de uma mulher que morreu há mais de três décadas. Alain Cavalier diz-nos que durante esse tempo ela lhe batia à porta – havia coisas para concluir entre os dois. Foi com este cinema solitário, diarístico, que acredita nos objectos como sinais (de emoções, de presenças), que Cavalier […]

Sergei Loznitsa: lost highway

Em Cannes 2010, Sergei Loznitsa meteu o espectador no lugar do camionista em My Joy; meteu-o no terror das fábulas, onde a brutalidade é ancestral. Foi um solavanco essa estrada para sítio nenhum: se se recordam, uma direcção errada fazia alguém perder a memória, ser violentado, condenado a errar pelas profundezas de uma estrutura mental: […]

E fez-se medo

Esta menina da foto podia ser um charco de água, mas quando começa a  chamar as coisas pelo seu nome… Iniciação ao mundo e ao medo, Post Tenebras Lux, de Carlos Reygadas.http://www.publico.pt/temas/jornal/e-fezse-medo-26766773