Ryan Gosling é brutalizado em Cannes e Nicolas Winding Refn deve ser o homem do momento

Only-God-Forgives1

Em 2011, ano da Palma de Ouro a A Árvore da Vida, de Terrence Malick, ano da famigerada conferência de imprensa de Lars von Trier (Melancolia), o júri presidido por Robert de Niro atribuiu o prémio de realização a um fast-cars-and-crime thrillerDrive, como que respondendo a uma algo adolescente apetência no ar por um novo wonder boy. É por isso que o dinamarquês Nicolas Winding Refn chega agora a Cannes (selecção oficial ontem anunciada) com o estatuto de homem do momento: Only God Forgives, tragédia de contornos mitológicos em que um filho (Ryan Gosling, o reencontro depois de Drive) é obrigado pela mãe (Kristin Scott Thomas) a eliminar os responsáveis pela morte do irmão, brutaliza devidamente o rosto de Goslin e pelo menos no poster a coisa está ganha. Falta agora o filme, mas suspeita-se que Nicolas Winding Refn vai ser desta vez o man. Felizmente que com o poster oficial de Cannes estaremos protegidos pelo discreto lirismo de Paul Newman.

http://www.publico.pt/cultura/jornal/ryan-gosling-e-brutalizado-em-cannes-e-nicolas-winding-refn-deve-ser-o-homem-do-momento-26405574

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>