(Quero ver nas salas portuguesas. Visto em Viena 2011) Hermes Paralluelo (catalão de origem, a filmar na Argentina) filia os meninos “cartoneros”, que andam nas ruas a recolher caixas de cartão no lixo para venda e reciclagem (isto passa-se num bairro da lata de Córdoba), na dignidade e heroísmo dos clássicos – isto é, filiação cinematograficamente clássica, já que há por aqui “western”, Los Olvidados, de Buñuel ou a aventura pícara urbana do neo-realismo italiano. Esta forma de entronizar as personagens é devedora, é claro, do cinema de Pedro Costa – o que não retira monumentalidade alguma a Yatasto

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>