Michael Jackson por Spike Lee: Hee Hee!

O artista no trabalho, Bad faixa a faixa. Foi lançado há 25 anos. Quis reposicionar Michael Jackson no contexto da música negra e responder à visibilidade, nesses anos, da cena hip hop. O blockbuster Thriller tornara o cantor objecto da agressividade dos media e da suspeita da comunidade negra (e a compra do catálogo dos Beatles teve o efeito de profanação do sagrado). E era um outing artístico: 9 das 11 faixas da sua autoria; daria origem à primeira digressão a solo. Foi uma resposta. Investida de uma nova agressividade.

Bad, a canção, começava com Your Butt is Mine. Tentava “normalizar” a masculinidade do cantor – veja-se no video de The Way you Make me Feel a interacção com Tatiana (ainda assim proibida de beijar Jackson). Endurecia com o heavy metal libidinoso de Dirty Diana. E abria o peito, reunindo o folclore das supostas “bizzarrias”, o macaco, as máscaras, as plásticas, Elizabeth Taylor e etc…, fazendo uma festa com elas e exigindo, na canção e no videoclip: Leave me Alone.

E assim, faixa a faixa, Bad 25, documentário de Spike Lee, comemora os 25 anos da ediçao do disco (exibido fora de concurso em Veneza)

Se When the Levees Broke: A Requiem in Four Acts (2006), sobre New Orleans depois do furacão Katrina, é um objecto de um engajamento politico e emocional monumentais de Spike Lee, Bad 25 investe-se da mesma atitude de coisa de arqueólogo que levanta o passado meticulosamente (e afectuosamente). Spike convocou ?uestlove, Kanye West, Mariah Carey, Cee Lo Green ou Stevie Wonder, técnicos e músicos de estúdio. Ou ainda Martin Scorsese e a montadora Thelma Schoonmaker – realizaram o videoclip de Bad. Mostra um Jackson concentrado na sua arte e no seu métier, a dominar as suas influências (a nota que ele escreveu sobre Gene Kelly, Fred Astaire, Bob Fosse, Marvin Gaye ou a presença de The Bandwagon de Minnelli no video de Smooth Criminal…). Tudo a apontar para um performer raro.  Lee deixa-nos com ele no final, aquele momento da digressão de Bad, Man in the Mirror, toda a Man in the Mirror… visceral!

 

 

4 comentários a Michael Jackson por Spike Lee: Hee Hee!

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>