Ama o teu crucifixo

Anna Maria (Martia Hofstatter) dedica o Verão ao trabalho missionário, para que Viena regresse ao caminho da virtude. Em casa, entrega o desejo a Jesus, vergastando-se pelo que se entranhou de pecaminoso no seu pensamento e amando o crucifixo em toda a extensão. (Alguma imprensa italiana encontra assim o recorrente “film dello scandalo”, dizendo que […]

Michael Jackson por Spike Lee: Hee Hee!

O artista no trabalho, Bad faixa a faixa. Foi lançado há 25 anos. Quis reposicionar Michael Jackson no contexto da música negra e responder à visibilidade, nesses anos, da cena hip hop. O blockbuster Thriller tornara o cantor objecto da agressividade dos media e da suspeita da comunidade negra (e a compra do catálogo dos […]

“Não tem graça ser famoso pelas piores razões. Torna-se uma ocupação esquisita”

Eis o italoamericano que antes era um dos gordinhos dos movie brats. Silhueta juvenil instalada na androginia. Tem 73 anos. Num retrato escrito na Vanity Fair em 2001 perguntaram-lhe se estava no percurso male to female. Cimino, que mantinha as roupas  à cowboy do passado, justificou: começou com cirurgias plásticas por causa de um problema […]

Bem-vindo sr. Kasinski, mas não tivemos já Jerzy Kosinski?

Este homem, Martin Kasinski, descobre-se um dia célebre sem razão, a cara derramada por todo o Youtube. Mesmo a sua recusa da celebridade é aproveitada pelo circo dos talk shows: deve ser um profeta, as audiências adoram. Como o Chance/Peter Sellers do Being There de Hal Ashby (1979), o jardineiro simplório cujas maximas eram tomadas […]

What one loves about life are the things that fade

  Estava James Averill/Kris Kristofferson a lembrar-se de Ella Watson/Isabelle Huppert, o seu amor de ontem estilhaçado por balas, e os espectadores começaram a abandonar a sala. Aproveitando a “deixa”, não acreditanto sequer nas lágrimas… O barco de Averill, a companhia feminina que lhe pedia um cigarro… tudo isso, e a nostalgia a liquefazer-se através da […]

still

Primeiro você me azucrina/ Me entorta a cabeça e me bota na boca um gosto amargo de fel/ Depois vem chorando desculpas assim meio pedindo querendo ganhar um bocado de mel (Cenas da Vida Conjugal, Ingmar Bergman, Maria Bethânia)

still

Touch me touch me/ I want to feel your body/Your heart beat next to mine – touch me (Videodrome, David Cronenberg, Samantha Fox)    

still

Here as I sit/ At this empty cafe/ Thinking of you/ I remember/ All those moments/ Lost in wonder/ That we’ll never/Find again (Casablanca, Michael Curtiz, Roxy Music)