Um filme doce

 

O cinema de Todd Solondz anda há anos a fazer reduções e ampliações à volta das mesmas figuras. (Pedofilia a mais ou a menos…) Desta vez equilibra-se num ponto justo entre a empatia e a ironia, que faz de “Dark Horse” o seu filme mais doce.

Um comentário a Um filme doce

Responder a Carlos Abreu Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>