Almirante Vermelho (Vanessa atalanta)

Os dias frios do inverno que já lá vão, podem ser particularmente difíceis para a sobrevivência de algumas espécies de borboletas, que por isso optam por hibernar na forma de ovo, lagarta ou crisálida. No entanto, espécies como a borboleta-almirante-vermelho (Vanessa atalanta) desafiam a mãe natureza voando teimosamente nos dias mais solarengos do inverno em busca de alimento. Quando o sol se esconde e o frio aperta, estas borboletas mantêm-se inativas repousando de asas fechadas em troncos de árvores onde permanecem perfeitamente camufladas e despercebidas, ou ainda em lugares escuros e protegidos da humidade (cavidades nos muros e troncos; por entre pilhas de madeira; debaixo de cobertos). Esta espécie voa durante todo o ano em locais floridos e orlas florestais ao longo de duas a três gerações. Os ovos são colocados individualmente em folhas de urtiga ou de parietária e as lagartas (espinhosas e escuras com uma linha lateral amarela), constroem um abrigo unindo as folhas da sua planta hospedeira com fios de seda. Desta forma, as lagartas permanecem escondidas dos seus predadores enquanto se alimentam até à formação da crisálida.

Vanessa atalanta_ag 042

Desde o início deste mês de março que temos tido imensas lagartas e crisálidas da borboleta almirante-vermelho no jardim do Borboletário. As borboletas começaram a eclodir neste fim de semana que passou!

20150306_172353 20150326_162328

 

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>