“Nunca tivemos nada assim no Brasil”

Três meninas sentadas no passeio do cemitério. Têm os olhos vermelhos de chorar. Acabaram de assistir ao enterro das colegas. “Eu estava na sala ao lado”, conta Helizabella, 14 anos, sardas e rabo-de-cavalo. “Quando começaram os tiros a gente ficou desesperada. O professor Luciano disse: ‘Abaixa! Abaixa!’, para a gente deitar no chão. E ficou […]