O recatado Isaltino e a praça pública

Por João Paulo Batalha, membro da Direção da TIAC Há não muitos anos, o repto era “Isaltinar”. O verbo, cunhado por um candidato autárquico a braços com a Justiça, era um apelo direto ao eleitorado: ignorem as suspeitas, as acusações judiciais, os processos em curso nos tribunais. Como no Feiticeiro de Oz, ignorem o homem […]

Os parceiros do descalabro

Por João Paulo Batalha, membro da Direção da TIAC Foi em “Margarita e o Mestre”, salvo erro na parte sobre o grande baile que o Diabo oferece em Moscovo, que Mikhail Bulgakov escreveu a frase lapidar: “Um facto é a coisa mais teimosa do mundo”. Em Portugal, finalmente, alguma dessa teimosia começa a impor-se no […]

Enriquecimento ilícito: crónica de uma morte anunciada

Por Elena Burgoa, Luís de Sousa e João Paulo Batalha, TIAC Nos últimos meses temos assistido a uma banalização do combate à corrupção: o DCIAP continua na sua atividade fúnebre de enterrar prematuramente processos que envolvem figuras públicas; a Comissão de Ética é da opinião que a resolução de conflitos de interesses é uma questão […]