Os bois pelos nomes

«Tão natural como a convergência no discurso contra a corrupção é a evidente ineficácia no combate ao fenómeno, o que vem conduzindo, entre nós, à visão pública de uma estranha imagem de corrupção… sem corruptos».

O retrato foi traçado por Laborinho Lúcio, no prefácio do estudo Sistema Nacional de Integridade, lançado em maio pela TIAC, em cooperação com a Inteli e o Instituto de Ciências Sociais.

De facto, há um consenso de que a corrupção é um problema em Portugal. O que continua a não haver é a coragem de falar claro, apontar diretamente as falhas e exigir responsabilidades. É o que faz, persistentemente, o vice-presidente da TIAC, Paulo Morais. Porque de nada servem consensos envoltos em silêncios vagos e abstrações.

Partilhamos aqui duas intervenções recentes de Paulo Morais. Com o mérito, que lhe é característico, de chamar os bois pelos nomes.

 

Entrevista ao Canal Q, 30 de junho de 2012

 

Negócios da Semana, SIC Notícias, 30 de julho de 2012

Um comentário a Os bois pelos nomes

Responder a Fernanda de Oliveira Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>