O que a Irlanda nos ensina sobre corrupção

Uma longa investigação às relações entre políticos e empreiteiros na Irlanda desmascarou uma rede de corrupção nas políticas de licenciamento urbanístico e ordenamento do território. Os resultados lançam luz sobre as relações perigosas entre responsáveis políticos e poderes económicos desde os anos 90.

Na sequência da investigação, a TI Irlanda publicou um conjunto de recomendações para fortalecer a capacidade do Estado investigar e punir estes crimes. Vale a pena ler estas recomendações, porque não é difícil encontrar paralelos com a situação portuguesa. Fortalecer os poderes de investigação das autoridades, alargar o acesso do público à informação e publicar online as declarações de interesses e rendimentos dos políticos são algumas das recomendações feitas na Irlanda – e que espelham preocupações que, em Portugal, a TIAC tem também insistentemente reiterado.

Os desmandos na gestão do território e as decisões arbitrárias no licenciamento de urbanizações ou projetos industriais e turísticos têm alimentado dezenas de casos suspeitos ao longo dos anos, em Portugal como na Irlanda. A bolha imobiliária que este tipo de gestão política permitiu foi, recorde-se, uma componente importante da crise financeira nos dois países, atualmente sujeitos a duros programas de ajustamento económico e financeiro. Trazer maior transparência a todos estes processos e capacitar as autoridades de investigação judicial são prioridades absolutas no combate à corrupção.

Leia o artigo “Transparency International Ireland calls for radical reform of how corruption is investigated” no site da Transparency International

4 comentários a O que a Irlanda nos ensina sobre corrupção

  1. Se a nação brasileira lutar contra a corrupção e quem a pratica, o Brasil irá para frente como país, pois o Brasil é o mais rico em todo o mundo, porque a corrupção rouba e rouba, mas mesmo assim ele consegue se manter, por isso nós como cidadãos, devemos apoiar e incentivar a devida punição a aqueles que roubam o país e, deveriam ser considerados como traidores da nação brasileira.

    Responder
  2. Pingback: O espelho celta – Às Claras

  3. Pingback: O que a Irlanda nos ensina sobre corrupção – Às Claras | Info Brasil

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>