Audiências – Quarta, 26 de Novembro

Programa mais visto do dia: a novela da TVI Feitiço de Amor (16,7 de rating/47,0 de share/aprox. 1,580 mil espectadores), seguida da novela da TVI Flor do Mar (15,7/37,8/1,485 mil) e do Telejornal da RTP-1 (12,6/31,1/1,192 mil).
Programa mais visto da SIC: Jornal da Noite (11,0/26,9/1,040 mil; sexto programa do dia).
Programa mais visto da RTP-2: Jornal 2 (2,6/7,0/246 mil).
Canal mais visto no universo de cabo: TVI (30,5 de share/média diária de 180 mil espectadores), seguido da RTP-1 (19,2/113 mil) e da SIC (16,3/96 mil).
Canal de cabo mais visto: Sport TV (4,5/26 mil; quarto canal do dia), seguido da SIC Notícias (4,2/24,500; quinto canal) e do Panda (2,8/16 mil; sétimo canal).

3 comentários a Audiências – Quarta, 26 de Novembro

  1. Muito sinceramente penso que não podemos confiar nas empresas de sondagem e na amostra que recolhem para nos darem as audiências. Acredito que essas audiências não espelham a realidade mas que são úteis para justificar grandes investimentos de publicidade de acordo com os interesses de operadores e das próprias empresas de sondagem. É tempo da nova TV, com as boxes digitais, possa começar a registar a verdadeira audiência dos programas, medindo com rigor aquilo que as pessoas estão a ver. A maioria das empresas está a investir em publicidade tendo por base dados errados e não mede correctamente o retorno do investimento. As vendas podem aumentar graças à exposição do produto, mas o resultado seria ainda maior se segmentassem a sua publicidade de acordo com a realidade. Tenho a certeza de que se audiências fossem medidas através de um sinal de retorno das boxes digitais íamos ter surpresas. Dou um exemplo. Recebi há tempos um resultado da Marktest que divulgava dados de sites de venda online. Ao observar os resultados comparei-os com os da minha loja online e conclui que os meus dados permitiam à minha loja/marca estar no top10 dos sites divulgados em todos os aspectos monitorizados. Ingénuo enviei à Marktest os dados da minha loja (que são dados fidedignos e que não podem ser adulterados) informando que deveria ser incluído no estudo pois os meus resultados eram superiores a algumas empresas mencionadas. A resposta foi que para ser incluído tinha que aderir a um serviço da Marktest que me ia custar xxxxxx€ por mês. Ou seja, eles apenas medem as empresas que são suas clientes e divulgam os resultados como fossem um estudo rigoroso a nível nacional. Influenciando assim potenciais clientes dos produtos e receitas de publicidade das lojas online. Penso que será um pouco isto que se passa na medição das audiências de TV e por isso pode ser uma perda de tempo e um trabalho absurdo estar analisar estes dados e a programar sobre eles.

  2. o comentário do Sr JM , a ser verdade, o que acredito, só vem provar que há muita coisa que já está condenada à nascença… pelo poder do dinheiro… o quem ao encontro de um comentário que fiz recentemente sobre o tema dos “Apanhados”…, isso faz lembrar um pouco as sondagens em tempo de eleições… cada um faz a sua… a seu jeito e quase ninguém acerta… , ha tambem uqe ver quais são os interesses que ligam as empresas de sondagens e quem as dirige… não vá acontecer ligação como a da Autoridade da Concorrência….