Sete palmos de testa

coluna do Público de 25 de Novembro

As tentativas televisivas de dar voz aos jovens e adolescentes sempre tiveram uma pecha muito grande: esbarraram quase sempre na incapacidade de quem os faz acertar no tom, geralmente indeciso entre a condescendência e a tolice. 7 Palmos de Testa, um novo talk-show da RTP-2 onde Ana Zanatti conversa com seis jovens “normais”, no sentido de não serem figuras públicas e serem representativos da sua geração, não parece felizmente ser nem uma coisa nem outra, embora a primeira emissão (exibida no domingo e sobre sexo) dê a entender haver ainda bastantes arestas a limar. 
O cenário virtual é demasiado intrusivo e lá está outra vez a tendência da câmara epiléptica que nunca pára; deve ser para “fazer moderno” mas o efeito é não só irritante como joga contra o que é suposto ser uma conversa civilizada. Mas eleger rapazes e raparigas normais como interlocutores e falar com eles de igual para igual já é uma pequena vitória. A confirmar em futuras emissões.

2 comentários a Sete palmos de testa

  1. RM esses programas podem até fazer sucesso, mas estão ultrapassados fora de moda, o tempo disso já passou.Depois quando têm de substituir um apresentador á pressa como foi o caso do a Carolina que tiveram de trocar o Pedro Ribeiro pelo Pedro Miguel Ramos, pior já nasce meio torto. Mas como disse pode até fazer sucesso.